sábado, 9 de fevereiro de 2019

Co-sleeping ou uma maneira pomposa de justificar a minha preguiça!


Há dois meses que o Vicente vem dormir para a nossa cama a meio da noite. Começou por ser já quase de manhã mas, aos poucos, foi antecipando a vinda, e hoje faz o primeiro sono na sua cama e perto das duas da manhã, aparece na nossa.
Sei exactamente o que temos de fazer: levá-lo de volta as vezes que forem precisas até regressar ao padrão de sono anterior, mas não temos dado conta do recado. Está frio, andamos mortos de cansaço, somos pais acima dos 40 e sabemos que mais velho, o Vicente vai querer esgueirar-se para outras camas que não a nossa.
Dizem os especialistas que estamos em co-sleeping. Estive a ler sobre isso para ver se dando nome a isto que nos deita abaixo, fica mais fácil. Mas o pior é que não fica. Estamos exaustos, sem paciência e com zero energia de manhã. Para ser sincera, levanto-me todos os dias com a sensação de que não dormi, e todos sabemos que a privação de sono é tortura. Acho que é isso, sinto-me mais ou menos torturada.
Agradeço todas as sugestões que me possam vir a dar ao lerem este post, e não quero parecer pobre e mal agradecida, mas preferia que não partilhassem dicas de como posso reverter a situação, nem me dessem lições de moral. Sei exactamente como posso fazê-lo e se não o tenho feito, tem sido uma escolha movida a preguiça que, como todo este tipo de escolhas, custa cara. Se quiserem ser generosos comigo, mandem-me beijos e sejam solidários. O resto, eu resolvo.
Obrigada pela paciência.

18 comentários:

Martolas disse...

Quem mora no convento é que sabe o que lá vai dentro!!! E sim...chegará o dia em que já não querem a nossa cama e vamos sentir falta. Faça como entender Marta, ninguém melhor do que nós para o saber. Beijinhos de uma Marta solidária

Alexandra Gonçalves disse...

Beijinhos gigantes cheios de saudades!!!!

Alfacinha e companhia disse...

Olá!

Aconteceu-nos o mesmo com o mais novo… primeiro apareceu meia hora antes do despertador tocar, depois foi aparecendo cada vez mais cedo. E nós deixámos: estava frio, ele aparecia frio e sabia sempre bem aquele cheirinho a bebé.

Eramos mais novos, mas também andávamos cansados e foi na altura que tomámos consciência que o terceiro já não iria aparecer, por isso nada como aproveitar ;).

Como deixou de aparecer? Uma noite eu tinha acabado de adormecer quando ele apareceu e eu estava super cansada. Levei-o para a cama dele e disse-lhe que a cama dele era aquela e não a nossa. Confesso que o fiz sem pensar mas resultou. Se tivesse menos cansada se calhar enroscava-me nele e seria mais uma noite mal dormida (o rapaz tem um péssimo dormir…).

E eu penso: quantas noites eu dormi com a minha Mãe já em adulta? Sempre que o meu pai estava fora em trabalho… e adorava! Portanto, para quê não aproveitar quando eles querem?

Bjks

Unknown disse...

Acho que devemos aproveitar ao máximo a presença dos nossos filhos na nossa cama.Comecei a aprender isso com a experiência dos 2 filhos mais velhos e agora quero aproveitar ao máximo com os 2 mais novos, porque eles crescem rápido e agora depois dos 40, vivemos tudo com mais intensidade.E há melhor do que tê-los enrroscados no meio de nós? Bjos

Maggie F. disse...

Não trago ideias nem palpites. Rendi-me ás evidencias: também somos pais que já passaram dos 40, também andas exaustos e também temos frio, preguiça e muito sono. Passei a fazer assim: se o Manuel adormecer deito-o na cama dele mas se acorda de noite vou eu deitar-me e durmo com ele. Não vai para a nossa cama mas vou eu ficar na dele. Também sei que não é a situação ideal e sei como mudar isto mas ando demasiado cansada para me chatear com normas e regras. Também durmo mal obviamente mas vou andando.
Beijinhos solidários e lembre-se de que não está sozinha.

Maggie

O QUINTAL É MEU, EU PLANTO O QUE EU QUISER disse...

Tenho 53 anos, os meus filhos têm 26 e 23... Quando dormem lá em casa sou eu que de manhã, quando me levanto, e vou até à caminha deles, abraco-os, beijo-os, coço-lhes as costas e cheiro-os como quando eram bebés... Parecem continuar a dormir... Ao meu gesto de sair da cama... Pedem-me festinhas no cabelo... Espero que eles possam fazer o mesmo aos filhos deles... É a vingança das noites mal dormidas que me deram... Bem feito!Não?!

Anónimo disse...

Been there, done that! Enjoy 😉
Do lado menos bom... vai passar 😁

Andreia Pereira disse...

Beijos e abraços e muitos desejos de noites bem dormidas, é o que vai daqui deste lado até aí! :)

nat. disse...

😘😘😘😘
Quase o mesmo por aqui...

Procura dentro de ti disse...

Por aqui já foi assim, depois, foi passando. Hoje já não acontece.

A não ser que haja mais qualquer coisa que os apoquente, para mim é uma fase. Tudo passa.

Bjs

Gorduchita disse...

Esta coisa de os filhos terem de dormir nos seus quartos, sozinhos, é uma modernice ocidental, que a bem dizer não faz grande sentido.
Carl Sagan teve uma palavra a dizer sobre isso: https://avidadagorduchita.blogs.sapo.pt/do-sono-das-criancas-193083

A minha filha dorme no seu quarto, quase sempre. Mas também quase sempre chama a meio da noite e gosta de ter um pouco de companhia. E sempre precisou ter companhia a adormecer. Se é fácil? Não! Mas não me faz sentido fazê-la sofrer só para ser mais fácil para mim. A seu tempo, ela deixará de querer companhia! :)

Joana Carvalho disse...

Sempre disse que as crianças devem dormir no seu quarto e na sua cama. Depois disso fui mãe e mudei de ideias :) O meu filho com 8 anos às vezes pede para dormir comigo, diz que quer ir para os meus miminhos. O que faço perante um pedido destes? Chego-me para lá e abro espaço para para ele. É como a Marta diz, qualquer dia quer é ir dormir para outros lados e eu tenho é que aproveitar enquanto me pede os nossos miminhos.

E é tão bom....

Rita disse...

Mãe de 34 anos, com uma filha de 20 meses. Todos os dias dorme o primeiro sono na cama dela e depois passa para a nossa. Com a agravante que ainda não vem pelo pé dela porque não sabe subir a cama de grades! ;) Já nem tento adormece-la, está frio, tenho preguiça e gosto que ela me ponha as mãozinhas na minha cara até adormecer outra vez. Dormia melhor sem ela na minha cama? Dormia pois, mas não era a mesma coisa!! ;)

Mmviegas disse...

45, 44, 7 e 1. Cabemos todos...um bocado apertados, mas é na nossa cama que se lêem as melhores histórias.
Vamos sempre pô-los nas suas camas, mas é rara a noite que não volte um.
E há dias em que sabe mesmo bem ficarmos enroscados.

Titica Deia disse...

Cheirinhos e Beijinhos!!

Su disse...

O único problema que pode existir é se a cama for pequena. Recomendo sempre yma king size de 2mx2m para ficarem todos confortáveis. O ideal mesmo é conseguir fazer um quarto familiar. Existem muitas ideias na net. De resto é aproveitar porque a caminha é para dormir. O resto pode ser feito em qualquer lugar a qualquer hora. Aproveite

Isabel Patrício disse...

"...sabemos que mais velho, o Vicente vai querer esgueirar-se para outras camas que não a nossa." Delicioso ! Beijinho e abraços

Anónimo disse...

Marta, o meu filho mais velho dormiu connosco quase até aos onze anos, altura em que nasceu a irmã e nunca houve dramas. A partir daí, nunca mais. A irmã, pelo contrário, e com muita pena nossa, não quer "estar apertada" entre nós ;) Beijinho