quarta-feira, 11 de julho de 2018

Ninho vazio


Acordei uma noite destas com esta tatuagem na cabeça. Quatro pássaros a sair do ninho, a baterem as asas e a fazerem-se à vida, como tem de ser.
A ideia não veio por acaso. Falta pouco mais de um mês para o meu filho mais velho viajar para a China, e ficar por lá um ano com o pai. Sei disto há muito tempo, mas não tenho conseguido escrever sobre o assunto. À família e aos amigos, desdramatizo, relativizo, desvalorizo. Vai fazer-lhe bem, vai crescer, vai ganhar mundo. Vai. Vai isso tudo. Mas não há volta a dar: o meu bebé vai embora. Vai.
Na minha pele, contudo, ficará para sempre.

6 comentários:

Sofia disse...

Essa tatuagem é lindíssima e o simbolismo é absolutamente verdadeiro!

Coquinhas disse...

Não sou mãe mas sou filha de duas super mães. Uma mãe-mãe e uma avó-mãe e sei que nenhuma mãe está preparada para deixar voar os filhos...e enquanto filha poderei afirmar que quando voei percebi que nunca na vida estaria preparada para sair daquele ninho. Força

Anónimo disse...

Fascinante a forma como o ser humano consegue sempre encontrar desculpas para justificar todas as asneiras que fazem ao corpo delas...
E fazem isso tão bem que mais tarde até elas próprias acabam por acreditar nisso.

Joana Carvalho disse...

BRUTAL.... Linda!!!

м♥ disse...

Está linda!

Isabel Patrício disse...

Lindíssima a tatuagem e os sentimentos....