sexta-feira, 16 de junho de 2017

Mergulho



Estou oficialmente em contagem decrescente.
A minha cabeça saltita em direcções diferentes. O aniversário da minha filha daqui a menos de vinte e quatro horas. A sua ida hoje para um passeio de finalistas e a sua chegada amanhã, sobre os dez anos. As malas e a roupa, vezes três, espalhadas pela casa, à espera de serem embaladas para o outro lado do mundo. O meu coração desarrumado também. Em tumulto. A minha vida a acontecer sem freio. Às vezes tento travar-lhe o ritmo alucinante, mas não consigo porque já está em velocidade cruzeiro. E nem quero, porque sei que há coisas boas a chegar; uma espécie de destino que se cumpre; assim seja.
Já me fartei de lhe procurar significados. À Vida. Limito-me a agarrar o que posso e a deixar-me levar nas ondas. Engulo pirolitos, fico segundos que mais parecem séculos sem respirar, embrulho-me na água salgada que purifica, e arrasto-me até à praia-porto-seguro. E espero-me em terra firme. E espero os meus três amores em terra firme no dia em que fizer quarenta e três. Espero-os para continuar o resto da minha vida. Até lá, faço um intervalo e mergulho.

2 comentários:

Alexandra Dinis disse...

Coração de Mãe não tem descanso.....
Beijinhos querida Marta

Anónimo disse...

<3 <3 <3