quarta-feira, 3 de maio de 2017

Meu querido...

[sei que gostas desta música]

Bem sei que, às vezes, duvidas de ti próprio. Que acreditas mais facilmente que não és capaz e que essa tua (só tua) quase-certeza te desmotiva a arregaçar as mangas e a levantar voo.
Sei exactamente onde estás. Sei o que é não dar o máximo com medo de falhar. Sei o que é ficar a meio, para não descobrirmos que não fomos capazes de percorrer o caminho todo. E sei a angústia que é, termos medo de não corresponder ao que os outros esperam de nós.

Meu querido, sei exactamente onde estás. Mas dizer-te o que tenho aprendido:
Que se não tentarmos a nossa melhor versão, nunca saberemos do que somos feitos.
Que a nossa melhor versão muda em cada momento, e que se falharmos numa altura, podemos sair vitoriosos noutra qualquer.
Que são os erros que fazem a nossa história de superação e que é a nossa história de superação que nos faz de um material invencível.
Que o esforço compensa sempre, mais que não seja, dá-nos paz de espírito.
Que quem gosta de nós só quer que sejamos felizes. Ponto.
Que tens tudo o que é preciso. Temos sempre.
Que já és o meu orgulho.

["if you fall I will catch you..."]

3 comentários:

Anónimo disse...

Obrigada Marta, exactamente o que precisei de falar hoje cá em casa, com o meu filho.

Anónimo disse...

Obrigada pelas palavras marta. Parece que foram escritas para mim. Beijinhos de marta para marta

paula nunes disse...

Amei!!! Obrigada