quinta-feira, 2 de março de 2017

A caminho da prata...


Quem integra o grupo de facebook Mulheres de Prata, sabia que ontem era dia de mudança. E também sabia o medo com que estava desta minha nova fase, por várias razões: medo de não me gostar de ver com o cabelo tãaao curto (mais que isto, só rapado!), medo de me confrontar com os meus fios grisalhos, medo de me arrepender disto tudo assim de repente, sentada na cadeira do dentista cabeleireiro...
Confesso-vos que houve momentos de pânico controlado, apesar do entusiasmo com que via a Sílvia a cortar com lâmina, grande parte do meu cabelo. O trabalho durou muito tempo e deu bem para ver como estou grisalha debaixo deste "capacete vermelho". Esta fotografia não mostra, mas no grupo Mulheres de Prata publiquei outra de perfil e muito próxima, que dá para ver bem os cabelos grisalhos por entre os vermelhos, e vos garanto que o confronto repentino com a minha cor natural (que não via há mais de 20 anos!), pode ser tema para terapia! 
Passadas quase duas horas, saí do cabeleireiro meio zonza, tentada a usar a fita preta que tinha trazido na mala, não fosse preciso "esconder-me". Resisti à tentação e saí porta fora de cabeça ao léu e sem me reconhecer, embora com a sensação estranha de que agora é que era eu que estava ali...não sei explicar isto melhor. 
Hoje acordei e reparei que a minha imagem no espelho me devolve a miúda que, com 7 anos, teve de rapar a cabeça duas vezes, por causa de um acidente de viação. E traz-me de volta os muitos episódios de bullying que vivi na altura e que não tinham este nome pomposo. E todos sabemos que as maleitas que não têm nome, não existem...
Passo pelos vidros das montras e pelos espelhos de casa, e treino a aceitação. De perto, vejo os meus "brancos" a despontar e meço forças com eles: "conseguirei lidar convosco?" Ficam por aqui, ou ainda é cedo? 
Por enquanto, a resposta é "sim, ficam por cá". Não imaginam o gozo que me dá fazer as pazes com o meu cabelo e tentar fechar o ciclo da auto-aceitação. Desde ontem que resisto continuamente ao medo da crítica, ao medo de me sentir feia e à perda desta "muleta" que para nós, mulheres, é o cabelo. A minha cara está toda à mostra, para o melhor e para o pior.
Isto para vos dizer que continuarei na senda da "mulher de prata" e, mais importante que isso, no meu encalço. Vamos ver no que dá.

13 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns pela coragem. Está tão bonita.
Andreia Rodrigues

Maria do Mundo disse...

Oh Marta!!! Eu faço parte do grupo e já lá lhe disse , e juro que não é favor nenhum: a Marta é linda!!! E como é, tanto é de qualquer maneira. Acho-a fabulosa. Pode ter dias menos bons, como todos temos, mas é uma fonte de energia positiva. Tem um sorriso como poucos que conheço.
Tenho agora 43 anos e digo-lhe nunca pintei o cabelo, não obstante as "bocas" dos meus pais (a quem custa ver que a sua única filha tem cabelos brancos) e da minha filha mais velha (agora com dez anos) que gostava que eu pintasse o cabelo de forma a ficar ruiva.
Acho que tem um certo charme.

Maura Fonseca disse...

Marta, está linda, como sempre foi.
Na verdade nada mudou pq na verdade, o que a ilumina é o sorriso e a luz de dentro. E isto não é um cliché, no seu caso é pura e óbvia realidade.
Bem haja por ser real e partilhá-lo com o mundo.

Joana BFS disse...

o charme é muito mais acentuado! É sem duvida uma descoberta uma viagem e ponto de conversa mas a confiança com que ja o veste indica que vais "stick with it"! E se nao acontecer também pode ser!!
Hoje em dia nem me lembro dos meus momentos menos bons e ainda me perguntam e elogiam o cabelo. com inveja!!!!
um beijo e boa viagem!

Sílvia Pereira disse...

Está muito bonita!! Esse corte fica lhe a matar!

Sheyla - DMulheres disse...

Está linda! Não sei como eras, mas gostei muito desse resultado!!


Beijo grande!
DMulheresInstagram

Aninha disse...

Estás linda!!!!!

Joana Carvalho disse...

Está liiiiiiinda!!!

Ge disse...

Acho que esse corte lhe fica mesmo muito bem. Foi uma boa aposta. Dias de menos confiança vão sempre existir, seja de cabelo curto ou comprido, pintado ou com brancos.
O mais importante é seguir aquilo que faz sentido para a Marta neste momento, disso nunca se vai arrepender.
Beijinho

Anónimo disse...

Está linda! O corte é o que mais a favorece até agora pois mostra a sua cara lindíssima e esse sorriso radiante :) Beijinhos
Simone

Sara Pinto disse...

A marta está lindíssima!! Acompanho o blog e agora também estava aventura. Confesso que pinto o cabelo e tenho ainda poucos brancos, mas pinto por prazer, e enquanto assim for, vou continuar a fazê-lo.Mas quando decidir deixar de o fazer, quero também que seja uma opção minha, sem julgamentos.

Não posso é deixar de lhe dizer que independentemente das suas preferência, fica lindaaa de cabelo bem vermelho ;)

Sara

B disse...

Está fantástica! Adoro o corte e fica-lhe a "matar". Parabéns!

macaca grava-por-cima disse...

adoro o corte, favorece-a muitíssmo. Da cor não sou tão fã... E que tal descolorar? para ajudar na transição para o prata? Devia ficar o máximo