domingo, 12 de fevereiro de 2017

8 dicas para nos mantermos à tona num fim-de-semana caseiro em família!

Juvenália de Oliveira Fotografia

O tempo está péssimo, os miúdos mais velhos têm que estudar e a logística de fazer sair 6 pessoas (quatro menores, dois deles adolescentes e um bebé), é assustadora, de modo que passámos o fim-de-semana em casa.
Fazê-lo, contudo, requer estratégias de sobrevivência bem oleadas, inteligência emocional qb e doses massivas de paciência, tolerância e surdez crónica.

Aqui ficam 8 dicas para nos mantermos à tona até segunda-feira:

1. Parar de tentar controlar tudo e descontrair (sim, eles têm que arrumar o quarto e levar as suas coisas da sala; sim, têm que ir estudar e fazer TPCs; sim, têm que vestir-se e lavar-se antes do meio-dia, mas calma. Não estamos numa maratona e a saúde mental da família agradece);

2. Ver um filme em conjunto (é uma excelente maneira de manter o ruído controlado e uma forma de estarmos todos alinhados na mesma tarefa);

3. Cozinhar em conjunto (igual à dica de cima, fora o ruído controlado; não aconselhável para quem quer sempre a cozinha imaculada);

4. Treinar a arte da invisibilidade, vulgo fingirmo-nos de mortas (vale fechar-me na casa-de-banho, esconder-me na varanda, simular um dor de cabeça súbita, trancar-me na cozinha a fazer scones, o que for preciso para se esquecerem da minha existência temporariamente);

5. Jogar Monopólio e sair a meio, de fininho;

6. Dizer claramente que precisamos de sopas e descanso (os miúdos aguentam e os adolescentes, em particular, agradecem!);

7. Suportar a casa pouco arrumada, sem culpa, nem vergonha, nem comparações com as casas das amigas (ter quatro filhos e um gato é prescindir de uma casa-museu. É assumir que nunca teremos um lar imaculadamente arrumado e limpo e é aprender a viver com isso sem enlouquecer);

8. Ir ao supermercado como último recurso e ficar a vaguear entre as prateleiras de detergentes e peixe congelado (em situações limite, esta é uma estratégia espectacular. Ninguém questiona a necessidade de irmos às compras para a casa [nem nós mesmas!], e temos margem para ficarmos por lá algum tempo).

Boa sorte!

2 comentários:

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Adoro! E estou mesmo a ver-te ;)

Silvia Oliveira disse...

Esse é mesmo o espírito!
Não stressar demasiado com aquilo que,ao fim ao cabo, tem uma importante relativa, mas famílias maiores.
Um amigo de um dos meus gémeos, é um de 12 irmãos, onde o mais