terça-feira, 3 de maio de 2016

Atenção, este blog tem novidades!


Foto: Pau Storch
Há quase cinco anos que este blog funciona como uma espécie de diário, onde escrevo sobre o meu dia-a-dia e onde vou partilhando alegrias, tristezas, o que me apetece. Quando decidi criá-lo, a minha vida tinha mudado muito com a separação do pai do meus três filhos e depois de ter reencontrado o amor, ao lado do meu actual marido. 
Ao longo destes tempo, tenho recebido dúzias de emails com questões, preocupações e comentários sobre o tema da separação e das famílias que, como a minha, se reinventam.  Pessoas que têm medo do divórcio por causa dos filhos, outras que se viram confrontadas com esse facto e que não sabem como lidar com isso, outras ainda que têm medo de reencontrar o amor ou de integrar um novo elemento na vida dos filhos e por aí adiante. Muitas dúvidas às quais não sei dar resposta, porque conto apenas com a minha experiência, que vale o que vale. Não sou especialista na matéria e não sei mais para além do que vou vivendo e pesquisando sobre o tema, por razões óbvias. Ainda assim, entendo que a partilha de experiências ajuda, nalguns casos, a desmistificar tabus, e que o facto de não nos sabermos sozinhos no desafio de reconstruir uma família, pode ser uma ajuda preciosa em momentos cruciais. 
Esta conversa toda para vos pedir para olharem para a barra direita do blog, onde encontrarão 3 tópicos novos:
- esta família que escolhi
- outras famílias como a minha
- a opinião dos especialistas.

No primeiro [esta família que escolhi], encontrarão uma selecção minha dos posts que vou publicando no blog e que resultam das minhas reflexões [e apenas isso] sobre a minha família reinventada, recomposta, como lhe quiserem chamar.
No segundo [outras famílias como a minha], poderão conhecer as experiência de outras famílias que passam por idênticos desafios, porque acredito que é a partilhar que combatemos preconceitos e que nos sentimos menos sozinhos.
No terceiro tópico [a opinião dos especialistas], irão ler sobre o tema das famílias recompostas, mas na perspectiva dos técnicos que trabalham e que estudam estas questões, desde mediadores familiares, a psicólogos, sociólogos, formadores na área das competências parentais, entre outros.
De momento, apenas o primeiro tópico já tem conteúdos, porque dependem exclusivamente de mim, mas prometo que assim que tenha novidades para os restantes, avisarei por aqui, combinado? [e já não tardam...]

A quem estes temas não interessarem nada, dizer que o blog continuará igual a si próprio: um espaço onde tanto falo de famílias com do meu pequeno-almoço. Tudo igual.
E entretanto, digam de vossa justiça. Gostam desta nova organização? Faz sentido falar sobre estes temas e arrumá-los desta maneira?
Fico à vossa espera.


8 comentários:

Anónimo disse...

Olá. Eu gosto muito do blog, da forma como escreve, uma vez que aborda de forma clara assuntos do dia a dia.
Penso que a forma como agora está organizado será uma mais-valia até para encontrar a informaçao.
Tudo debom

patricia neto disse...

Eu adoro tudo o que escreves,ja o disse várias vezes,és uma inspiração,sigo o teu blog desde o inicio,e só digo uma coisa esta cada vez melhor ��obrigado Marta

Sofiazinha disse...

Bom dia Marta...

bem, isto de eu comentar os teus posts começa a ser um hábito :D

Gosto da ideia pois. Se eu puder ajudar (com a minha experiência -que vale o que vale - já que tenho 2 divórcios, 3 filhos e estou num 3º casamento) no tópico "outras famílias como a minha", seria com o maior gosto e prazer.

E humildade.

Beijinho

Lili disse...

Faz TODO o sentido. Visito-a desde aquela altura em que estava "deitadinha de perna esticada e só se viam os (seus) pés". :-)
Desde então, venho aqui diariamente porque me "reconheço" e porque não a incluo nas "blogers in" que diariamente se "limitam" a postar para aumentar as visitas.
Ainda que seja uma catarse para si [como já o escreveu] e acredito que sim que seja, quem aqui vem recebe uma lufada de "ar fresco" sem excesso de história de conto de fadas, mas leva um boost de energia, de vivências reais, mais ou menos felizes. Assim é a vida.
O que escreve é profundamente inspirador.
Escreve e partilha [desta] forma generosa .
Porque é de Amor que se trata. De afetos. De [todos nós] de uma forma ou outra.
<3

Alexandra disse...

Boa ideia pois é mais facil a consulta. Também faço parte de uma familia reiventada (tenho 1 filha com o meu ex marido, o meu actual marido tem 3 filhos do primeiro casamento e temos uma filha em comum)e é sempre bom ler outras partilhas até para nos dar animo quando sentimos o chão a fugir um bocadinho :)

Anónimo disse...

Faz todo o sentido!
Obrigada.

dicuca disse...

Bom dia Marta :)
Leio-a há bastante tempo, nunca me tendo pronunciado!
Faz todo o sentido esta nova organização, não numa perspectiva pessoal, porque até ver, sou bem casada! Mas sim porque, como disse no seu último post... o conhecimento, seja técnico seja a experiência de outros, não ocupa lugar e no meu caso poderá servir para ajudar alguém próximo ou mesmo para aplicar no meu casamento feliz, para o manter feliz. Aprendemos tanto uns com os outros...
Permita-me que lhe diga q adoro lê-la e adoro vê-la tão feliz! Que assim seja sempre. Estou curiosa para ver a carinha do seu Vicente. O meu mais velho também é Vicente. O meu lindo Vicente, um teimoso, mas um mimoso como tudo <3!
Tudo de bom!
Gosto muito de si... da sua família linda <3.
Um beijinho.
Diana

Maria-Não-Vai-Com-As-Outras disse...

Recomendo a leitura de "Os teus, os meus e os nossos" do Luis Gameiro. Abordagem da visão de cada um dos intervenientes no divórcio, o que sentem sobre si e sobre os outros, como se vêm, qual o novo papel a desempenhar. Adorei