sexta-feira, 3 de julho de 2015

Faltam 2 dias


Faltam dois dias para meter os pés na areia todos os dias. Para ler livros de enfiada, para dormir sestas debaixo de um calor abrasador, para passearmos em família pelo areal, até ao pontão, e para comermos gelados gigantes na Marina.
Faltam dois dias para as minhas ameijoas à bulhão pato preferidas, para uma imperial gelada ao final do dia e para pequenos-almoços no terraço, num silêncio que me acalma as dores do ano inteiro.
Faltam dois dias para largar o telemóvel onde calha e para reduzi-lo à insignificância que tem, dois dias apenas para perder a noção do tempo e para viver realmente o momento, sem que isso seja uma treta dos livros de auto-ajuda.
Faltam dois dias para me confrontar todas as manhãs com o meu corpo real, sem adornos de nenhuma espécie, e para ter o prazer de perceber que, ainda assim, não estou mal de todo.
Faltam dois dias para passear na Rua das Lojas e para parar à porta da minha avó Elvira. Dois dias apenas para lhe sentir saudades grandes demais e para, ainda assim, olhar para a janela e achar que a verei num cantinho qualquer.
Faltam dois dias para me alhear do mundo real e para mergulhar num outro só meu. Nesses dois dias que faltam, farei 41 anos e darei mais um empurrão ao meu futuro.
Faltam dois dias, apenas.
  

1 comentário:

Ana Tomé disse...

Estamos a falar do Algarve? 😍
Acabei de vir de lá, estou desolada de tão bom que foi. 3 semanas lá agora está na hora de arregaçar as mangas para mais um ano de muito trabalho! Um beijinho e boas férias 😘