segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Chegar-te tarde

Às vezes queria ter começado tudo contigo.

Os primeiros beijos de língua. Os primeiros tremores. A primeira vez. Os foguetes, as canas, o fogo de artifício. Os ventos fortes e as marés vivas.

[ler mais na´A Farmácia de Serviço]

2 comentários:

Cristina Pedro disse...

Chegou na hora certa.

Catia Bitiah disse...

Querida Marta,
chegamos sempre a tempo aos lugares onde somos esperados... (mas como te entendo)