domingo, 14 de dezembro de 2014

Até lá, não posso esperar

Já não te amo mais.
Não é por nada de especial. Não é por nada que nos tenha acontecido, nem por nada que me tenhas feito. Não sei explicar melhor.
Já não me bastas. Não trazes cor aos meus dias, que se repetem uns seguir aos outros, numa espécie de tela a preto e branco.
Não me alimentas a fome de voar, embora me segures com toda a doçura que consegues, cá em baixo. 
Olho-te e entristeço-me. Por ti e por nós, que já não somos. E vem-me uma imensa vontade de chorar, porque não queria isto para nós. Este desfecho quase sem razão, esta explicação que mereces e que não tenho para te dar. Esta ausência de fundamento que quase parece esvaziar e desmerecer o que fomos, mas que, ao contrário, eleva-nos a um estatuto cósmico. Mas sei que não percebes isto. Não agora, pelo menos.
Pedes-me uma razão. Queres um motivo para não te querer mais: outra pessoa, uma palavra dita fora do lugar, uma desilusão. Mas nem isso tenho para te dar. Os sentimentos não são feitos de razão. São feitos de outra matéria qualquer que ainda desconheço.
Dizes que não sei o que digo, mas o que ainda não sabes, é que este é um caminho sem volta. E que nunca uma certeza foi tão certa para mim.
Olho-te e sinto tristeza. Mas há muito que sei que os nossos caminhos não mais se cruzarão. E que tu e eu teremos outras vidas. E que tu e eu ainda seremos muito felizes. E que tu e eu, mais tarde, acharemos o sentido disto tudo.
Até lá, não posso esperar, desculpa.

[dedico este post a todos os homens e mulheres que sabem do que falo. E a uma leitora deste blogue, em especial. Foi para ela que escrevi isto]




9 comentários:

Anónimo disse...

fantástico!eu sei do que fala...

Paula Ferrinho disse...

Muito giro, Marta... E o que há mais "praí" são relações destas que descreves... assim, despidas já de tudo, que não se sabe muito bem o que é... E às vezes, essas descidas ao fundo, servem de "salto" para um TUDO muito melhor!! Um beijinho!

pés no sofá disse...

muito bom. o murro na mesa sem murro.

Ana Sousa disse...

Fiquei arrepiada...este texto podia ter sido escrito por mim, não acrescentaria uma vírgula...São posts (e blogs) com esta qualidade que dão sentido à blogosfera. Obrigada, Marta!

patricia neto disse...

EXACTAMENTE O QUE NÃO CONSIGO EXPRIMIR PORQUE SERÁ?
MAIS UMA VEZ FANTÁSTICA MARTA.
BJ

Anónimo disse...

Podia ter sido escrito para mim. Ou por mim.

Ana disse...

Fantástico!! Sei muito bem do que fala...infelizmente!

Freudiana disse...

Mais uma vez me li nas tuas palavras, as palavras que não consigo escrever mas que descrevem o que sinto....é arrepiante...Obrigada :)

Cristina Pedro disse...

Sei que não foi para mim mas aplica-se com todos os pontos e virgulas..............