terça-feira, 4 de novembro de 2014

No caminho

Hoje, enquanto percorria a Marginal devagarinho, a chuva a bater de frente, o rio à direita, o hotel onde casámos à minha esquerda, voltei a sentir aquela serenidade que recoloca tudo no lugar certo. Que relativiza.
A nossa Bebel na rádio, um sms a dizer tudo o que estava a pensar, a vida que levo, os amigos que trago, a família que me acolhe sempre como uma rocha, tu ao meu lado.
Um trabalho que gosto, um hobby que adoro, uma vida cada vez mais vivida de gente que interessa, uns quantos portos seguros para atracar sempre que preciso. 
Um gato maluco, três filhos onde o meu coração ganha volume a pontos de explodir, tu ao meu lado.

Hoje, enquanto percorria a Marginal devagarinho, lambi e sarei umas feridas.
Há caminhos que curam. Literalmente.


1 comentário:

Andy Marshmallow disse...

Muito bonito mesmo!
É bom saber que há pessoas verdadeiramente de bem com a vida :) e felizes! Acima de tudo grata! Grata até mesmo pelas feridas saradas, que talvez fossem o caminho para a ''felicidade plena''.
Mas até chegar a esse ponto, muitos caminhos há a percorrer ;)
Beijinho e parabéns por partilhar a sua gratidão para com a vida :)