segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Obrigada



Obrigada por teres acordado em mim a mulher que sou hoje.
E por não me teres deixado morrer devagarinho, sem nunca entender o esplendor disto tudo.

Há dias [e noites] assim: em que me apetece agradecer-te infinitas vezes.

2 comentários:

Paula Ferrinho disse...

Olá Marta! Continuo a gostar muito do seu blog e a segui-lo também...
Tenho um "desafio" para si no meu blog. Trata-se de "cinco interrogações" às quais a convido a responder. Depois, poderá indicar mais três blogs que segue, para que esta rede vá aumentando e vamos partilhando interesses e posts. Espero que aceite!!
Obrigadaaaa!!!

Cláudia M disse...

Tão lindo :) descobri o seu blog por acaso e fiquei fã ;)

Beijinho