quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Das noites frias

Noites frias significam no meu dicionário dos afectos, abraços e beijos quentes.
E cheiro a bolos a sair do forno pela casa, e mantas espalhadas pelos sofás, e rodadas de chá pela noite dentro e madrugadas melosas.
No meu dicionário dos afectos, noites frias significam família unida, a minha casa feita de porto de abrigo, vontade de chegar ao ninho e de abancar, e de não mais de lá sair.
Noites frias, no meu dicionário dos afectos, significam coração quente, casa cheia, vida com sentido.
Mas não me iludo, porque sei que a vida é feita de muitos dicionários diferentes e de significados muito diversos para coisas que têm o mesmo nome.
Sei que para muita gente {demasiada, talvez}, noites frias significam gelo e distância e vazio. Uns porque se confrontam diariamente com a rudeza da vida, e outros porque não conhecem a alquimia do Amor que transforma o frio em aconchego. Os mesmos que por mais escaldantes que sejam os seus dias e as suas noites, tiritam de frio uma vida inteira.

MM

4 comentários:

Ovelha Flor Guerreira disse...

Com a primeira parte do post senti um aconchego enorme. Senti-me quentinha. E depois, depois senti um arrepio na espinha!

OutraMaria disse...

o teu dicionario é bonito mas nem todo o ser humano tem acesso ao dicionario das coisas simples e boas da vida. beijinho e boa noite

Frida Kahlo disse...

Também as minhas noites frias têm o mesmo significado que as tuas (embora no meu caso tenha demasiadas noites sozinha). O sofá, a manta, o chá e as series em catadupa ou os livros deixam-me com vontade que a noite se estique para lá do meu sono. revi-me. Bjs

Dolce Far Niente disse...

Talvez porque as noites sejam o único momento em que ouço o silêncio, tb gostaria de ter forças para as esticar para lá do meu sono. Muitos beijinhos