segunda-feira, 26 de março de 2012

A mudança de hora

Bem sei que é assim desde que me lembro de mim própria, mas faz-me sempre espécie o dia em que muda a hora.
E por mais que me digam que sabe bem porque é noite mais tarde, e fica-se na rua mais tempo e blá, blá, blá, a verdade verdadinha, é que já é hora de ir para a cama e estou aqui. Mais desperta que um morcego.
É só comigo que isto acontece?...
O que é certo é que o meu homem já ressona no sofá (também é verdade que se levantou às 6 da manhã {às 5, portanto}, para colaborar na organização da Meia Maratona), e a minha filha ressona na cama.
Já eu, vou ficando por aqui. Triste a abandonada, porque deviam ser 11 da noite e já tocaram as 12 badaladas. E não me apetece ir dormir.
Acho que me vou deitar a tentar enganar o sono.
E esperar, mais uma vez, que a rotina se instale e que os meus horários se restabeleçam.
Devagarinho.
Bons sonhos.



MM

3 comentários:

Juvenália disse...

Por mais que se esforcem, ninguém me conseguiu convencer dos benefícios que obrigam às mudanças da hora e isto é uma coisa que sempre me irritou. Sinto-me muito mais feliz neste horário do que naquele de que viemos e acho que estas mudanças abruptas perturbam qualquer alminha.
Nisto filhota, estamos iguais e sempre partilhámos estas nossas reclamações

Helena Barreta disse...

Junto-me a vós nesta reclamação. Não percebo o porquê da mudança da hora. É certo que gosto dos dias maiores e que o sol se esconda tarde, mas também gosto muito de ver o dia nascer bem cedo.

Beijinho

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.