domingo, 7 de janeiro de 2018

Tudo o que és.


És a minha calma e o meu desassossego, a minha prisão e a minha liberdade, o meu motor e o meu travão, a minha casa e o meu hotel, a minha salvação e a minha perdição, a minha fraqueza e a minha força, a minha loucura e a minha lucidez, a minha verdade e a minha mentira, o meu sossego e a minha incerteza, a minha calma e o meu desassossego, a minha vida e a minha morte, a minha casa de partida e a minha casa de chegada, o meu direito e o meu avesso, o meu yin e o meu yang, a minha luz e a minha sombra. És o meu Amor. Sem contrários.

9 comentários:

Anónimo disse...

E pronto, ano novo e o conteúdo deste blog continua:
blá blá blá ai que o meu homem é o melhor do mundo e eu gosto tanto dele (e deixa-me lá escrever isto senão ele ainda se põe andar!); blá blá blá ai que linda que eu estou assim a tocar o velha e escanzelada mas é a vida por isso vamos lá chamar a isso libertador e sexy e chamar outras quantas para não ser a única; blá blá blá ai que eu tenho tanto que fazer vamos lá ver se eu dou conta do recado; blá blá blá ainda tenho de fotografar uns ovos estrelados e chamá-los de gourmet para os novos posts...
A sério?! A sério que isto lhe dá leitores?! E não diga que escreve para si senão escreveria um diário e fechava-o na gaveta!
Cheguei a gostar muito do seu blog. Quando o descobri, passava por aqui todos os dias. Achava-o bem escrito, natural e honesto mas há muito que deixou de ser assim. Muito especialmente no que toca a honestidade - sei por experiência que comentários francos mas contrários à sua opinião (ainda que educados) não são publicados.
Como qualquer leitor "normal", não gostando, deixei de vir. Hoje, numa espécie de "volta pelo mundo virtual" vim espreitar e, sinceramente, não se aguenta.
Não precisa de responder - aliás, sei que não o fará, porque não vai publicar - mas pense nisto. Se não pelos seus leitores, pense nisso pelos números!! Quer de leitores quer dos que lhe entram no bolso se voltar a escrever alguma coisa de interessante.
Bom Ano!

Diana Domingues disse...

adorei o teu blog! ganhaste uma nova seguidora!
passa no meu e diz o que achas!
beijinhos
http://eyeelement.blogspot.pt

Anita disse...


Feliz 2018 ☺

Dolce Far Niente disse...

Anónima do dia 8/01, agora troquei-lhe as voltas, não foi? :) Ups, publiquei o seu comentário cretino :)))
Conselho: se quer controlar alguma caixa de comentários, crie o seu blogue...ups, não tem ideias próprias, não é? Só inveja e veneno. Olhe que isso faz-lhe mal...

Beijinhos e Feliz 2018 (que este ano que passou deve ter sido terrível, tal o veneno que destila :)

Anónimo disse...

Veneno por que? A mesma tem que se fazer de cega ou nao dizer o que acha deste blogue? Se queres apenas opinioes boas fecha-o para os que sempre comentam o mesmo, concordo, que maravilha, que lindo, que otimo texto, no matter what. Isto aqui esta tal e qual ela falou, uma grande seca! E claro, publicou o comentario da mesma para desmentir a verdade dita sobre a senhora nao aceitar comentarios discordantes, ainda que educados e respeitosos. Tao previsivel! Alias, como tudo nesse blogue. zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Anónimo disse...

Oh! E inveja? A serio? Teriam inveja de ti por qual razao? Tens uma vida absolutamente enfadonha, normal, nada glamourosa. Parece "argumento" de adolescente chamar as outras invejosas, hahaha. Te enxerga, mulher, sai do fantastico mundo de Bob onde vives.

Anónimo disse...

Publicou-o por ele ter dito que não o faria. É uma opinião dada, com a qual eu concordo com muita coisa. Agora admito que o tom usado pelo anónimo não foi o melhor.

Ana Filipa Oliveira disse...

Gosto de simplicidade, de vidas que sem o glamour de actividades fascinantes tornam-se glamourosas pela maneira leve que são vividas, e com amor, e com comida, e com cabelos brancos... Marta, votos de um excelente 2018!

Anónimo disse...

Também concordo com as opiniões anteriores.
Este blog deixou de ter interesse. A sério, o que é esta declaração de amor (pejada de lugares comuns)?