terça-feira, 14 de março de 2017

Já vos disse que rir faz bem à saúde?



Num curto espaço de tempo, fui criticada no blogue e no instagram pelo meu sorriso. Parece que há quem ache que me rio demais, que é impossível alguém ter sempre vontade de rir, que é chapa 5, que já toda a gente sabe que tenho uma "cremalheira" bonita (expressão usada pelo leitor anónimo), pelo que não é preciso passar a vida a mostrá-la e o diabo a sete. Ontem, por exemplo, publiquei uma fotografia no instagram em que estava a rir (cá está, que maçada!), e também fui alvo de outra crítica, porque escrevia que tinha ficado em casa com a minha filha doente, e que tal tema não daria nenhuma vontade de rir. Para sossegar a seguidora preocupada, dizer-lhe que, obviamente, não é nada de grave, e que a virose da miúda não é caso para chorar baba e ranho, muito menos, no exacto segundo em que decido tirar uma fotografia a mim própria.
Espanta-me sempre esta capacidade que algumas pessoas têm de ver o lado negro da vida e das coisas. E espanta-me mais ainda, este direito que as invade de opinarem sobre a vida dos outros com propriedade, certas de que ela é tão somente aquilo que é partilhado nas redes sociais. O meu dia-a-dia é apenas os pequenos-almoços que fotografo, os constantes sorrisos que esbanjo de "cremalheira escancarada", as declarações de amor que dedico ao meu marido e assim por diante. E como ninguém pode viver num idílio constante, é melhor avisar a navegação (não vá ela estar desatenta!), que soa a falso.
Pois tenho uma novidade em primeira mão para partilhar: os episódios e as reflexões sobre os quais escrevo, são uma ínfima parte da minha existência, graças a Deus. De modo que, para sossego das senhoras que não gostam de me ver rir, não me estou sempre a rir. Também choro, também espirro e faço cocó, também tenho ranho a escorrer pelo nariz quando me constipo, também faço birras, também tenho remelas se não lavar os olhos de manhã, e assim por diante.
Mais descansadas, agora?
Vá, está tudo bem...somos todas de carne e osso.

8 comentários:

TG disse...

Adorei a sua resposta assertiva a todas as criaturas cinzentas que por aqui passam! Abraços!

nat. disse...

Li o comentário da crítica de se estar a rir com a miúda doente... Apeteceu-me comentar, mas não o fiz...
Gosto de ver sorrisos sempre! Mesmo nas piores situações! São os sorrisos e a vontade de lutar que nos fazem avançar!
Beijinhos e continua a sorrir!sempre!
De desgraças e negativismo está o mundo cheio! Há que lhe dar a volta para que se torne mais agradável!

Isabel disse...

Olá Marta
O seu sorriso e o olhar que o acompanha são a sua imagem de marca. E são lindos. A mim dão-me a sensação de felicidade, leveza, frescura, transparência...
Desculpe mas tenho que falar no mesmo: hoje está melhor (não tem turbante:) )
Desculpe mas não dá.....esse turbante não. Faça um lindo turbante com um lenço e vai manter a jovialidade que tem...esse não por favor.
Beijinhos

Ana Gomes disse...

Resposta brilhante, Marta.
Beijinhos :)

Ana disse...

Haja muita paciência para as pessoas invejosas credo...
Adorei o "também espirro e faço cocó" ahahahah
Beijinho Marta continua assim a Sorrir :D

Ana ( mãe de um Vicente) disse...

É preciso ter lata!! Não gostam de a ver a sorrir, deixem de cá vir. Blogs de pessoas azedas é o que não deve faltar por aí. Beijinhos

Susana Campos Rebocho disse...

Posso afiançar que a única pessoa que me dizia "ai filha... faz-te mal rires-te assim e tanto" era uma pessoa muito triste e de mal com a vida. Era a madrasta do meu pai e quanto mais ela me dizia isto, mais estridentes eram as minhas gargalhadas.
Continue, Marta, a fazer o que lhe dá na real gana. ;)

VerdezOlhos disse...

MUITOS PARABÉNS por esse sorriso tão genuíno e bonito :)
Que seja sempre assim! Admiro muito a forma como encaras a vida e espero um dia ser capaz de fazê-lo de forma semelhante. E tenho de dizer-te que ADORO o novo corte de cabelo, acho que lhe fica tão mas tão bem! Beijinhos