quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

O preconceito e o medo num único comentário...

Lembram-se deste post? 
Mereceu o seguinte comentário anónimo:

"Tudo muito bonito, mas vai acabar por pintar o cabelo novamente. Sabe quando? Quando começar a ir às reuniões da escola do seu filho mais novo, vai ser confrontada com as outras mães, aquelas todas giras e louras e novíssimas. E o seu filho vai ter vergonha de si porque a Marta vai parecer mais avó do que mãe. E vai pedir-lhe para pintar o cabelo. E a Marta, pinta. (Não falo por experiência própria porque, para mim, brancos nem vê-los. Mas já vi este filme com amigas minhas , pelo menos 3 vezes)" 



[claramente escrito por uma leitora muito zangada com as mulheres "giras, louras e novíssimas" que pairam à sua volta. E por alguém com medo do que o tempo faz ao corpo, quando sobra pouco do resto]

16 comentários:

Maggie F. disse...

Ai Marta, nem sei se ria ou se chore. Comentário deprimente. Eu mãe aos 40 por mim falo, não vejo assim tantas mães novas, loiras e giras, mas pronto. Felicidades para a sua anónima que claramente está preocupada consigo, e bem precisa de votos de felicidade, coisa que não deve saber o que é há muito …
Para a Marta um beijinho de força e coragem para aturar coisas destas, e não, o seu filho não lhe vai pedir para pintar o cabelo ;)

Margarida

MMP disse...

Minha querida Marta, partilhamos o nome por isso deve ser uma mulher excepcional.
Olhe eu não tenho cabelos branco (dois ou três próprios dos meus 37 anos) mas tenho dois rapazes e uma mãe com 75 (sim, velha), a maioria das pessoas com 37 anos tem mais muito mais novas!!!

Acho que os miudos mais tarde ou mais cedo tem "vergonha" das mães, tenham elas brancos ou não.

O meu mais velho (8 anos), imagine-se, nem quer me dar um beijinho de manhã no colégio. Não percebo, eu não tenho brancos, então porque raio ele não me daá um beijo??? Não percebo.

Sempre conheci a minha mãe com brancos, muito brancos, então agora está practicamente toda branca!!!

E vou-lhe dar uma novidade, nunca tive vergonha dos brancos dela. Aliás tive sempre um imenso orgulho dela. Mais velha que todas as outras mães mas com uma energia e sabedoria que ultrapassava todas as outras.

Cada um sabe de si, pode escolher pintar ou não, e aqui a palavra chave é escolher, todas somos livres para escolhar e respeitar as escolhas.

Até lhe digo mais pode agora não pintar e o seu marido ter uma cota branca toda gira na cama e daqui aos meses pintar e ser uma ruiva de cortar a respiração ou uma loira.
Pense bem, é todo um universo que se abre :)

Beijos



Sónia Parrinha disse...

Boa tarde Marta, de facto é preciso ter uma vida pouco preenchida para vir fazer comentários pouco simpáticos em blogs alheios.
Marta continue a fazer aquilo com o qual se sente confortável, seja pintar o cabelo ou não, o resto são só as más línguas.
Aproveito para lhe contar a minha experiência, tenho 38 anos e cabelos brancos desde os 12 anos, tenho a dizer que sempre adorei, neste momento não tenho a cabeça toda branca como a Yasmina Rossi, mas tenho o cabelo grisalho em que os brancos sobressaem aos pretos e não me sinto diminuina quando vou às reuniões da escola do filho de 9 anos.
Desejo muitas felicidades para a Marta e família.

Anónimo disse...

Não me parece uma leitora zangada com giras, louras e novíssimas... só uma opinião diferente acerca daquela que acha que vai ser a sua realidade...Beijos e gosto de a Ler

Sofia disse...

Tchiiiiii!
Muita zanga interior mesmo.

Lamento, mas não é por pintarem o cabelo que vão ficar "giras, loiras e novíssimas". A idade está lá... e se forem umas mulheres de prata charmosas (como todas as que tenho visto no grupo da Marta), vão causar muito mais impacto positivo do que as loiras oxigenadas e provavelmente sem expressão (pq entretanto já fizeram tantas plásticas que nem conseguem sorrir).

A mamã vai casar disse...

A sério?
Quando é que as mulheres vão deixar de ser tão mázinhas umas para as outras??
Haja paciência realmente!

Anónimo disse...

Acho apenas uma opinião que é diferente das da maioria que comentou o posto.
Não é por isso que seja de uma pessoa infeliz.

Xareu disse...

Tanto a minha tia e a minha madrinha têm o cabelo prata e eu A-D-O-R-O!! Acho um charme e não não vão pensar que é mais velha, nem o seu filho se vai sentir mal como diz essa senhora. Há pessoas tão pequeninas que só estão bem a criticar e a assustar a felicidade dos outros.

Marta adoro lê-la e acho que é uma Mulher cheia de pinta!!!

Anónimo disse...

Olá Marta,
Este é apenas mais um comentário e não tenho como intenção a de a magoar de alguma forma :)

Sou filha de uma mãe que me teve com 40 anos. Tenho vergonha de o admitir mas lembro me perfeitamente de sentir vergonha por ter país muito mais velhos do que os dos meus colegas/amigos, e isso desde tenra idade. Lembro-me inclusive de um dia, na minha ingenuidade, ter pedido a minha mãe de dizer que era minha avó, às pessoas com quem nos íamos encontrar.
A coisa só melhorou no final da adolescência.
Hoje continuo a ter vergonha, mas vergonha do que sentia, não da minha mãe!

Oriana

Anónimo disse...

Olá Marta,
A mim não me parece que seja uma leitorazangada ou ressabiada com as mulheres novas e giras. é uma opinião diferente.
Eu pinto o cabelo há muito tempo e pretendo continuar a pintar. Quando as raizes brancas aparecem e demoro mais tempo a pintar, nomeadamente porque tento evitar essa despesa, nem me posso ver ao espelho. E quando finalmente vou à cabeleireira, saio de lá muito mais gira e confiante.
Para mim é muito importante isso. Agora cada um faz o que quer e o que acha melhor para si. Nada contra.
Lembro-me de uma colega minha aqui há uns anos ter decidido parar de pintar. Acompanhei esse processo e realmente "envelheceu" bastante, mas não desistiu...
Lua Azul

Anónimo disse...

Marta (e demais comentadoras), fui eu que escrevi o comentário referido e tenho que esclarecer umas coisinhas. Eu não estou zangada com nada, muito menos com mulheres giras, louras e novíssimas. Nem vejo bem o que possa ter dito para provocar um comentário (o seu) tão agressivo nem os restantes comentários patetas. Limitei-me a comentar o que já vi acontecer à minha volta.

A minha opinião acerca dos cabelos brancos está implícita no comentário - não gosto de os ter, acho que não é bonito e, principalmente, acho que nos torna mais "pesadas". Mas, obviamente, respeitarei sempre quem pensar de forma diversa. Cada um(a) sabe de si e do que gosta de usar.

Tenho uma grande amiga que não pinta o cabelo e que tem, aos quase 50 anos, a cabeça toda branca. O filho mais novo dela e o meu filho do meio andaram juntos na escola. Tínhamos por lá mães muito novas, mães de primeiros filhos (mães que o foram aos "vintes"). Em várias ocasiões, cruzavam-se na escola as mães e as avós. Acontece que muitas avós tinham um aspecto mais novo do que a minha amiga. E uma vez ela contou-me que o filho lhe tinha pedido para voltar a pintar o cabelo porque já estava farto que pensassem que a mãe era avó dele.

Sem dramas, sem amargura, sem vergonhas, sem ter medo "do que a idade faz ao corpo" e muito menos "sobrando pouco do resto". A minha amiga é giríssima, inteligentíssima, resolvidíssima. E adora os filhos, tal como eles a adoram. Por isso, pintou o cabelo, para lhes agradar.

Há concerteza quem pense que ela devia ter sido inflexível e devesse ter aproveitado para explicar ao filho que há coisas mais importantes do que o aspecto experior. Pois! Ela preferiu agradar ao filho. Eu faria o mesmo.

Há algum tempo, em conversa com algumas amigas, comentei este assunto e vim a saber que isto tinha acontecido com mais 2 delas.

E pronto, foi só isto. Peço muitas desculpas de, num repente que nem é hábito , ter posto aqui um comentário. Ah! E o meu nome é Rita. Fico menos anónima assim?

Para as comentadoras que acham que eu sou infeliz e tenho uma vida pouco preenchida, uma notinha: tenho 3 filhos, um marido, um cão e uma vida profissional intensa. Por isso, tenho uma vida muito preenchida. Mas acertaram quanto à infelicidade - deixa-me muito infeliz a rapidez com que se julgam as pessoas, a partir de um inocente comentário de meia dúzia de linhas - sugere estupidez, irreflexão e pouca flexibilidade - tudo coisas que abomino!




Dolce Far Niente disse...

Olá Rita, agradeço os seus esclarecimentos. Percebo que o que disse possa não ter tido a conotação negativa que me mereceu, mas a linguagem escrita tem destas coisas e confesso que não gostei do tom. Claro que todos temos o direito de expressar opiniões, mas há muitas maneiras de o fazer. Não foi o desacordo que me incomodou, mas a forma como colocou as coisas, apenas isso.
Obrigada.

Miss IT disse...

Bem, entretanto já ficou tudo esclarecido, mas ia também dizer que não me parecia uma pessoa zangada ou a mandar abaixo. Mas é como foi dito, por escrita perde-se um bocado o contexto do tom pretendido!

Teresa disse...

Eu não concordo que o comentário tenha sido feito com má intenção. E também me faz impressão o "julgamento" que se faz quando alguém não concorda connosco! Parece uma ditadura ao contrário, agora temos que gostar todas dos brancos, eu abomino e vou continuar a pintar. Fisicamente sou magra e não aparento a idade que tenho, mas quando começo a ver os brancos, (felizmente aguentam perto de mês e meio)vou logo pintar! E acho lindo essa cor que tem fica-lhe muito bem.

Suzana disse...

olá Marta! é a primeira vez que comento aqui, mas acho que faz todo o sentido...
fui mãe nova, 19 anos, e a dadas tantas já o meu filho andava no 6º ano e fez o seguinte comentário: "é estranho vocês serem tão novos, os pais dos meus amigos têm barbas e alguns cabelos brancos e são mais velhos, vocês são tão diferentes!!" bom, na altura eu tomei como um elogio, mas deu para pensar e a minha resposta para ele foi que a maioria e o normal seriam aqueles pais e não nós, porque de facto éramos novos em comparação e aqui os cabelos brancos é que eram normais e não os meus cabelos castanhos, nem a minha juventude!
só não gosto de pintar pela escravidão de frequentemente o ter de voltar a pintar, já tenho alguns fios de prata que mais parecem antenas de rádio improvisadas com arames todos tortos...para já vou convivendo com eles, no futuro logo se vê! beijinhos

Anónimo disse...

Por acaso também pensei nessa situação, não comentei para não ser mal interpretada.
Acho que a Marta tem um rosto muito jovial e um sorriso lindo. Mas, e quando estiver com o mais novo ao colo e lhe perguntarem:É a avô ?.... Uma, Duas recorentemente ? Boa sorte, espero que corra tudo bem !