sábado, 28 de janeiro de 2017

Resumo do post: se dormir uma noite seguida, isto passa!



Sábado. Levanto-me às sete e meia da manhã, depois de ter conseguido voltar, finalmente, a adormecer o Vicente. É cedo e já me sinto tão cansada... 
Olho-me ao espelho de cara lavada, pijama que já não é do meu tamanho há muitas luas, peúgas nos pés do frio, e mal me reconheço. Sinto que envelheci anos nestes últimos meses, porque a privação do sono aos 40 é diferente de aos 20.
Olho para o meu marido encostado na cama, de olhos semi-abertos a fazer um esforço hercúleo para estar alerta, e penso como é fácil matar relações nesta fase da vida. Não saímos sozinhos quase nunca, o bebé está constipado a dá-nos péssimas noites, os mais crescidos testam-nos a paciência até ao limite do razoável. O nosso cansaço e irritação latentes viram-se como uma seta, para quem está perto, e é sempre cada um de nós que está perto para o outro. Para o melhor e para o pior.
Venho para a cozinha em silêncio e a rezar para que ninguém acorde, e preparo o pequeno-almoço que me reconforta: pão de azeitonas com ovo estrelado em espinafres; café da avó. Olho a janela e os primeiros raios de sol começam a despontar timidamente, enquanto ouço uns putos histéricos, que acham que a noite ainda não acabou. A minha acabou há muitas horas, já. 
Cozinho o mais silenciosa que consigo, porque não me apetece que ninguém acorde nos minutos mais próximos, que são só meus. Ouço o silêncio e ouço-me a pensar. Quero que este momento dure uma eternidade.

6 comentários:

Magda disse...

Marta, estou tão solidaria! Eu tenho 3, uma bebé de 16 meses que ainda mama e 2 de 10 e 7.
Envelheci 10 anos nos ultimos 16 meses!!
O pior é esta irritação constante. O cansaço e ás vezes o desalento e vontade de desaparecer.
Amo a minha familia de paixão mas ás vezes é muito duro gerir.
Já só penso amanhã vai ser melhor, vai melhorar, e vou levando.

Um beijinho e força

Vidas da Nossa Vida disse...

É tão fácil matar relações, amores e casamentos entre muitos filhos, noites sem dormir, cansaço, roupa por lavar, cozinhas por arrumar, birras, banhos por dar e trabalhos de casa... Mas o que eu queria mesmo perguntar é como fazes esses ovos deliciosos que acho que não levam gordura? Um beijinho

Lucilia Figueiras disse...

Se eu pudesse, dava-lhe um abraço

Ana M disse...

Tenho 38 anos, 3 filhos, um com 18 outra com 14, e do coração com 25...gostava tanto de voltar a ser mãe, mas tenho tanto medo de tudo isto que a Marta fala.
Beijinho grande, sou sua fã!

Silvia Oliveira disse...

Nós temos 3 em casa, dois que vêm nas férias, mas que estão presentes nas nossas vidas diariamente,porque acompanhamos a suas vidas via facetime.
Na bagagem 2 divórcios muito complicados, com lutas titanicas.
Nunca deixamos que o cansaço nos invadisse.
Hoje estou gravida de 28 semanas e nunca estive tão cansada e tão feliz!
As atividades extra curriculares dos miudos continuam a consumir tempo precioso de uma relação que amamos tanto. O dia a dia é desafiador !
Acredito que vá piorar bastante quando a bebe nascer, em termos de cansaço e disponibilidade, mas temos tudo planeado, sendo que nós somos o centro desta família, por isso tencionamos continuar assim.
Acredito que é possível!

Ana Raquel disse...

Como a entendo...
Margaridaflordaminhavida.blogspot.pt