quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Esta família que escolhi!


Queria que a minha mãe tivesse tirado esta fotografia, para podermos eternizá-la numa moldura qualquer. É que ela fala de nós; desta família que tivemos a coragem de construir. E fala de esperança, porque mostra que as famílias têm esta imensa capacidade de se regenerar, assim deixemos o Amor fluir.
Que me interessa se isto parece um cliché...vivo, há já vários anos, a prova de que o Amor é um fluxo que não deve ser interrompido. Deixá-lo correr no seu curso, é permitir que a Vida se desenrole como tem de ser. E essa certeza acalma. E trata de manter as coisas no lugar certo.

2 comentários:

Vera Moniz e Medeiros disse...

Muito bonito! :)

Anónimo disse...

Conheci o blog agorinha mesmo e são evidentes as semelhanças entre as nossas famílias reconstruídas com base num primeiro vínculo a dois!
Temos 5 filhos, que chamamos de nossos e que nasceram de um casamento anterior, que cada um de nós teve é esperamos o 6. Denominador comum que testemunha esta maravilhosa viagem .