quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Carta de Amor

Quando o Vicente tinha apenas 9 semanas e ainda era desconhecido de quase toda a gente, o pai escreveu-lhe esta carta, que me mandou por mail e que me emocionou.
Hoje, grávida de 21 semanas e com a sua autorização, partilho convosco excertos do que lhe escreveu. Porque faço deste blogue um diário que vou relendo sempre que me apetece, e porque esta é uma carta de amor para recordar, sempre...

"Olá, meu Amor

Hoje, no dia em que te escrevo, tens apenas 9 semanas, na barriga da tua Mamã.

Ainda mal passas de um pequeno feijão. Um pequeno rebuçado. Um floco de neve.

A barriga da Mamã ainda mal cresceu. A Vivi e os Manos ainda nem sequer notaram que tu existes! Nem a maior parte das pessoas, à nossa volta (...).


(...) Hoje, eu tenho 40 anos. Quando era miúdo, achava sempre que os meus pais já eram muito velhos, quando tinham eles 40 anos. Hoje, sinto que sou, eu próprio, um miúdo, com tanto ainda para viver. Sinto que esta é a altura perfeita para eu ser Pai e para tu existires. Sabes, tu encaixas perfeitamente na minha vida e na nossa família, e nós desejamos-te muito!

Sempre adorei crianças e sempre quis muito ser Pai. Quando encontrei a nossa família, que já existia, pensei que estávamos bem assim; que éramos felizes assim; que não iríamos ter mais filhos (...). Eu e a Mãe sempre falámos que seria tão bom ter mais um bebé, mas ainda não tinha sido o tempo… Agora foi! E estamos muito felizes por isso ter acontecido!

Quero dizer-te que estou muito, muito feliz por estares na barriga da Mãe. A Mãe também. Todas as noites, pouso a minha mão na sua barriguinha e sinto-te a crescer. Sinto como estás quentinho e protegido, no teu pequeno mundo… Fico emocionado por te imaginar ali dentro, e como serás, quando nasceres. Como vai ser bom ver-te nascer, pegar-te, nos teus primeiros minutos de vida. E tratar de ti, cuidar-te, proteger-te e amar-te, para o resto das nossas vidas. Nada será como dantes, meu Amor. Nada. Absolutamente nada!

Desde que eu e Mãe tivemos a certeza de que tu já eras mais do que uma estrelinha, andamos tão contentes… Eu, pareço que ando a pairar sobre as nuvens. Feliz. Tão feliz…

Na primeira vez que vi o teu pequeno coração bater, na ecografia, fiquei tão contente! Parecia que ia desatar a chorar de tanta emoção e felicidade! Eras tu. Ali. O meu bebé… Finalmente!

A Mãe anda sempre cheia de fome. Come, come, come, e, depois, fica enjoada! Mas até dá gosto vê-la comer! Porque é para ti. És tu a crescer! E isso é um milagre da Vida.

Já contámos aos Avós que tu ias chegar, daqui a uns meses. Todos eles ficaram super contentes! Em breve, iremos contar aos Manos! Eles vão ficar completamente malucos de contentamento! Sabes, vais ser um sortudo por ter três manos que te vão adorar, dar muito amor e carinho e cuidar de ti, para o resto da vida!

Hoje, apeteceu-me escrever-te. Sinto-te já, como parte de nós; da nossa Família, do nosso Mundo. Espero que sintas os meus beijos e as minhas festinhas. Que oiças a minha voz. Que oiças quando digo que te adoro.

Estou em pulgas para te ver!

Continua a crescer, saudável e lindo!

Adoro-te, meu Amor!"


Rui Pinto

8 comentários:

Alice disse...

Esta carta é maravilhosa.

Em tempos, também eu, um dia auspiciei poder deixar uma carta ou cartas a um filho que estivesse na minha barriga.Certamente nunca poderei concretizar esse sonho. Cada vez mais longe disso

É uma carta linda que, espero, um dia o vosso filho preserve como um grande tesouro.

(fiquei emocionada)

Que tudo vos corra pelo melhor e que sejam uma família ainda mais unida!

Marta Antão disse...

Que maravilha!!! Parabéns Marta!!
Adorei ler....
Beijinhos

Cão de Loiça disse...

Que Deus vos abençoe.
Eu também fui mãe de um Vicente aos 40 :)

Anónimo disse...

Querida Alice,
Não perca a esperança nunca. Em tempos também eu pensei que nunca conseguiria ser mãe mas tive a felicidade de ter a minha princesa, depois de 5 anos de tentativas. Desejo-lhe muita sorte e força. Um beijinho.
Susana

Escrever Fotografar Sonhar disse...

Marta sabes que gosto muito de ti amiga, mas o comentário é para o Rui que me deixou com os olhos em modo de chuva.

Rui, Desde o primeiro momento em que te vi com aqueles três miúdos, que percebi que seres pai te completa e te faz verdadeiramente feliz, tens sido pai deles de alma e coração. E porque o amor ao ser partilhado não se divide, mas antes se multiplica, com a chegada do Vicente vais-te com deslumbrar todos os dias com a matemática do amor.
Fico muito feliz por teres a oportunidade de acompanhar tudo o que a paternidade tem para oferecer, nasceste para isso.
Nunca o disse, mas essa vossa conversa de "estamos bem assim" não convencia verdadeiramente. Estarei por perto para acompanhar mais essa aventura.
Uma grande beijoca a ambos.




Isabel Patrício disse...

Que lindo e que bom !!!! Muitas felicidades, sempre ! Mais de metade do caminho está feito , 21 semanas ! Bj

Anónimo disse...

Oh... Que lindo!
Chorei baba e racho, confesso.

Beijinhos e felicidades!

Marlene disse...

Lin-do!

(fiquei emocionada)

Tenho a certeza que o Vicente vai adorar ler quando for crescido!

beijinho e felicidades
Marlene