terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Vamos começar pelo princípio...


Foto: Vera Marmelo
"A Notícia"
A quem me chamou de "mulher corajosa" por ter decidido ter o quarto filho, dizer que este bebé não foi planeado. Bem sei que seria mais romântico se tivesse sido, e confesso que falámos sobre esse assunto muitas vezes, mas a logística que a decisão implicava {e a coragem para o fazer, lá está}, deitava quase tudo a perder.
A completa novidade chegou-nos há cerca de 7 semanas atrás, quando descobrimos que já não correra sozinha os 15km dos trilhos do Douro, os 10km da Corrida do Tejo e mais uns quantos treinos no entretanto. Também já estava grávida, e não sabia, quando decidi começar a treinar com o Rodrigo, embora tenha estranhado, no follow-up previsto, não ter perdido grande coisa a não ser uns centímetros de coxa. Pudera.
Quando soubemos da novidade, a dois, na sanita de casa, às sete da manhã de um dia de semana {não há uma forma mais glamourosa de o dizer}, ficámos entre o pânico e a histeria. Como se a vida se tivesse encarregado de tomar as rédeas da situação. E calámo-nos, num pacto assumido. A excepção foi para o nosso atraso de vida que, às oito da manhã desse mesmo dia, levou com uma foto do teste de gravidez na caixa de mensagens, e ia tendo uma síncope cardíaca de felicidade extrema. Uma notícia que quase matou a minha amiga e que quase me valeu uma perfuração de tímpano.
A partir desse dia, meus amigos, nunca mais nada foi como dantes. Estava igual, mas sentia-me diferente. Achava que já se notava a barriga e vestia camisolas largas para disfarçar uma coisa que mais ninguém via. Sorria sem razão aparente, dormia num canto qualquer, comia desalmadamente.
Aos poucos, fomos falando com a família chegada e amigos. Os filhos ficariam para depois da ecografia das 12 semanas, rastreios preocupantes e afins. E assim foi, cumprimos o prometido.

Estou grávida de quase 14 semanas. Os meus filhos estão felizes com a ideia e aliviados por saber que a barriga  "estranha" da mãe não era falta de PT, e que as mamocas proeminentes não são fruto de nenhuma plástica. Tenho sono e fome e tudo como manda o figurino. O pai também tem tudo {exceptuando as mamocas}. 
Tenho 41 anos, a caminho do quarto filho, e duas certezas: 
- A vida traz-nos tudo o que precisamos, mesmo quando ainda não sabemos disso;
- Nunca é tarde para recomeçar nada.

PS: Não podia deixar passar este post sem agradecer:
- Aos amigos a quem fomos dando a notícia e que, connosco, assumiram um pacto de silêncio do mais generoso que há. Eles sabem quem são;
- Aos meus sogros, pelo entusiasmo genuíno e por me terem feito acreditar, mais uma vez, que sou bem-vinda;
- Aos meus pais por, cada um à sua maneira, terem sido capazes de exorcizar o susto inicial, e por me terem apoiado em mais esta aventura [ninguém disse que ter filhos únicos é sinónimo de menos preocupações. Acho que já perceberam].

15 comentários:

Anónimo disse...

Muitos muitos parabéns Marta. Que bela celebração do vosso lindo amor.
Alexandra

marina maia disse...

E até eu que passo por cá muitas vezes e já há alguns anos, fiquei super feliz!!!
Tu, a tua familia linda merece essa benção, beijinho e vou passando para saber noticias!!!
Muitas felicidades e beijinho

Bi disse...

E esta história da-me sempre tanta esperança em ter uma história...
Há-de chegar o dia!
Parabéns mais uma vez! Que benção! Muitas felicidades!!
Beijinhos

Helena Antunes disse...

Parabens!!!! Que felicidade tras um filho :) desejo tudo de bom. Beijinhos

Carolina Melo disse...

Adoro a notícia. Adoro o vossoamoe

Carolina Melo disse...

Adoro a notícia, adoro o vosso amor!
Desejosa o melhor! Venha ele cheio de saúde.
Parabéns!
Adoro a foto deste post.

lifestextures disse...

Não costumo comentar por aqui, embora acompanhe sempre, e fico mesmo muito feliz por vocês e pela vossa felicidade. :)

Alexandra disse...

Parabéns, também nos metemos na mesma aventura e foi a melhor coisa que fizemos!
Vivam os quartos filhos <3
Abraço
Alexandra
www.nheko.pt

Anónimo disse...

Ao contrário, se fosse planeado era muito menos romântico. Que história mais bonita. Muitos parabéns, uma vida nova, que se impõe com tanta força, é uma benção. Felicidades.

VerdezOlhos disse...

Não nos conhecemos mas ao ler as tuas palavras o meu coração está para aqui a bater mais forte de tanta emoção que transparecem :) desejo, de coração, que tudo corra pelo melhor, no fundo sei que irá correr. Imagino a vossa felicidade !!!! Muitos parabéns e que possam aproveitar ao máximo esta fase tão única e especial. Uma casa cheia assim só pode ser feliz :D
E não podia concordar mais contigo, embora muitas vezes não consigamos percebê-lo, tudo acontece por uma razão e o que tem de ser, é!
Beijinhos

VerdezOlhos disse...

P.s. Filha única a caminho dos 4 filhos? Isso é OBRA mulher :D

ddm disse...

É maravilhoso! Muitos Parabéns!
Vai ser uma aventura de certeza, mas linda e cheia de amor. :)
Beijinhos!
Tudo de Bom!

Lénia Rufino disse...

Fiquei mesmo feliz por vocês quando li a notícia. Tendo acompanhado de longe a tua história com o Rui - e tendo já visto ao vivo a ligação que ele tem com os teus filhos -, achei sempre que a vossa relação "merecia" um bebé. E ei-lo aí, a caminho. Para vos mimar, para vos unir ainda mais.

Que seja uma viagem tranquila e que sejam muito, muito felizes. Agora a seis!

Beijinhos!

Bailarina disse...

Lembro-me de uns posts onde dizias algo como o Rui merecia uma filho nosso! aí está e é perfeito
tudo de bom

Anónimo disse...

Parabens tambem por estares rodeada de gente que gosta de ti !!