segunda-feira, 1 de setembro de 2014

A minha passagem de ano devia ter sido ontem!

É em Setembro que o meu ano começa. Sem direito a réveillon glamouroso, a cuecas azuis, nem às doze passas contadas aos ritmo das badaladas de um programa de televisão manhoso qualquer.
Entra assim a frio {mesmo que mascarado de um calor de Agosto} e sem pompa e circunstância de nenhuma espécie que, afinal, as obrigações não precisam de aviso prévio. Cumprem-se e ponto final.
No meu Setembro voltam as escolas, a natação, a catequese. Os horários de três crianças pendurados na porta do frigorífico. As lancheiras preparadas na véspera. As manhãs a ferro e fogo, comigo a ferro e fogo.
Volta a vida real num desmame atamancado do ritmo de férias, que não houve espaço mental para o fazer devagarinho, como mandam as boas práticas.
Resta-me o bom humor. E a certeza de que a rotina dos dias também pode ter a sua graça.

[à nossa!]

2 comentários:

Margarida S. disse...

Desculpa lá, mas tu escreves tão bem, que às vezes, dá raiva! ;)

Telma Duarte disse...

Se já era fã do blogue. Depois de ver um brinde no "meu Golfinho" ainda sou mais.