quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Porque nunca vos mentiria...

Podia mentir-vos descaradamente e dizer-vos que as saudades dos meus filhos apertam de tal maneira, que me retiram o prazer destes dias.
Podia dizer-vos que nada tem brilho, nem cor sem eles. Que os dias de sol radioso tornam-se sombrios na sua ausência.
Sim, podia mentir-vos descaradamente, mas não vou fazê-lo.
Os meus filhos são o meu Norte, o meu Sul, o meu Este e o meu Oeste. São o que faz sentido quando mais nada faz e, ao contrário, são o que verdadeiramente acrescenta, quando tudo está em equilíbrio. São o meu porto seguro de todas as horas, pela simples razão de existirem. São a única verdade que permanece.
Mas apesar de tudo isso, e talvez por isso mesmo, não me parto ao meio de cada vez que não estão. As saudades ficam, sim. O silêncio, o vazio no instante em que nos separamos chega a doer. Mas depois...depois fico eu comigo mesma. Fica o que só posso fazer sem eles e tudo o que não preciso fazer na sua ausência. Fica a essência do que sou e o regresso à mulher que era antes da maternidade. 
E quando os meus filhos voltam, sou uma mãe melhor, simplesmente porque nunca me chego a perder.
Acho que é isto.


3 comentários:

Jardim de Chuva Prateada disse...

Eu acho isso excelente Marta. Talvez o segredo de uma mãe melhor e feliz é esse mesmo, nunca se perder como mulher e ser individual. O que nem sempre acontece quando se está com 24 sob 24 com os filhos. É preciso sim, o equilíbrio e eu acredito que também sabe muito bem usufruir dos pequenos prazeres em paz, sem birras, em sossego :)

Socorro sou mãe disse...

<3

macaca grava-por-cima disse...

na mouche Marta, na mouche!!!