quarta-feira, 9 de julho de 2014

E agora?

A frustração de não poder correr é grande. Tão grande que chega a doer. 
Não amava fazê-lo. Nunca cheguei ao nirvana. Mas atingi alguns picos de prazer com a corrida: sempre que me superava, sempre que desligava o nikerunning e via os valores a mudar, sempre que corria mais um bocadinho movida pela crença de que se fizesse só mais 1km, seria capaz de cumprir todos os meus objectivos pessoais. Bastava querer e esforçar-me muito.
Com a lesão no joelho, que se intensificou há uns dias, ando meia perdida sem saber como ultrapassar isto. Como regressar ao exercício que me dê gozo e que me devolva a mesma sensação de vitória. 
Já é tarde demais para voltar ao ginásio. Prefiro a força dos elementos no corpo - o frio, a chuva, o sol e o vento na cara. Gosto de gerir o meu tempo sem hora marcada, e dá-me um gozo desgraçado sair de casa quando posso e me apetece, e correr.
O médico receitou-me medicação e fisioterapia específica. Afinal, o cenário não foi o pior, o que acabou por ser uma boa prenda de anos. Não preciso ir à faca, o menisco mantém-se intacto. A rótula, contudo, está meia deitada abaixo. A inflamação é muito grande e não tenho indicações claras de quando e como posso regressar. Devagarinho, em piso relvado, ouvi. Parece que também posso fazer natação {odeio água para além da da minha banheira, não sei se já vos disse!}, e bicicleta {lembram-se que não sei curvar?}.
Também ouvi que já tenho 40 anos e que estas lesões costumam aparecer por volta desta altura. 
E agora? Estarei numa encruzilhada, pronta para entrar na menopausa em grande estilo, comendo e engordando como uma lontra?

Acho que preciso de orientação, basicamente é isso.
Preciso parar e reformular. E também preciso aprender a lidar com estar frustração que em certos dias me consome.


2 comentários:

Maria Alves disse...

Também fiz uma ruptura de ligamentos no joelho quando tinha 40 anos (agora tenho 43). Mas na banheira e não a correr... Este ano inscrevi-me no ginásio e estou a fazer reforço muscular ou seja voltar a ter um músculo com força. Daqui a algum tempo espero já conseguir correr na passadeira e fazer as aulas de step e spinning. Ao contrário de ti, eu não gosto muito de correr na rua. As melhores e acredita que a partir de agora só pode melhorar... Bjos.

Anónimo disse...

Olá:

Eu sou absolutamente viciada em corrida, mas estou afastada do asfalto pelo melhor dos motivos - uma pequena criatura linda de olhos azuis com 7 meses, que não pode ficar sozinha em casa, enquanto a doida da mãe vai correr de madrugada - e descobri as maravilhas do trx, adoro o treino em suspensão, é rápido, desafiante, e dá para fazer ao ar livre e a minha filha deve achar-me o desanho animado mais divertido que existe (farta-se de rir a ver as figuras da mãe)!
bjs.