sábado, 21 de julho de 2012

Quando as férias acabam...

Hoje terminam as minhas férias de Verão.
Na 2ª feira recomeçam as alvoradas às 7 e meia da manhã, os chefes e os colegas de trabalho, os papéis, as preocupações, os horários e as rotinas.
Mas ao contrário de anos passados, nada disto me assusta, porque gosto genuinamente da minha vida de todos os dias.
Claro que há dias complicados, cansativos (esgotantes muitos deles!), preocupantes, angustiantes.
Claro que há dias em que me imagino a viver outra vida. Com outro trabalho e noutros cenários. Claro que sim, porque vivo  neste mundo e não num idílio qualquer.
Mas a verdade é que sou uma mulher feliz com as pequenas coisas. Uma conquista que tem vindo com a idade, com a maturidade e com o facto de ter tido a coragem de me aproriar do meu destino, mais do que limitar-me a seguir o curso {tantas vezes} descontrolado dos acontecimentos.
A vida dá voltas e voltas, mas não há nada que agora queira diferente.
E tudo o que vier será bem-vindo, porque agarrarmos o nosso destino tem destas coisas - faz a vida fluir na direcção certa.

Que o novo ciclo comece.
Estou pronta.

MM

2 comentários:

Anónimo disse...

Olá Marta.
Fico mais à vontade por saber que é a Marta que controla os comentários, podendo, portanto apagar quando quiser. Ou se quiser nem publicar este post.

Tenho sido seguidora fiel deste blog. Acho um máximo. Num mundo onde muitas pessoas gostam de pintar as coisas muito cor-de-rosa para mostrar ao outro, a Marta põe-se a "nu" neste blog e assume fragilidades e forças como ninguém. Parabéns Marta. Só por ter essa capacidade de assumir isso já é, com toda a certeza uma pessoa muito melhor, logo uma Mãe óptima.
;))))
Aquilo que lhe peço aqui é bastante pessoal e não quero, de todo, tocar com o dedo na ferida. Pelo que percebi a Marta é divorciada e tem 3 filhos. O divórcio aconteceu, acontece e sempre acontecerá na nossa sociedade. E neste momento é feliz com um borracho!! ;)
Por ser uma romântica e por achar que o mundo precisa é de pessoas que sabem o que querem, ía propor à Marta que escrevesse sobre a situação que a levou ao divórcio. Calma, não quero mesmo pôr o dedo na ferida, mas gostava de, se possível que a Marta me ajudasse a mim e a tantas outras pessoas que têm dúvidas quanto ao passo que vão dar ou que temem dar: o casamento.
Não sei se me expliquei bem. Fique à vontade para responder ou não ou para fazer um post. Obrigada Marta.
Um óptimo regresso ao trabalho!! ;))))

Cumprimentos,

A.

MM disse...

Obrigada pelo comentário, A.
Vou pensar seriamente no seu desafio...:=)
Embora não goste de generalizações porque cada caso é um caso, acho sempre que na dúvida, mais vale esperar até termos certezas. Elas chegam...:=)

Um grande beijinho e obrigada por ir passando por aqui!