terça-feira, 24 de abril de 2012

A (longa) espera

Ontem, sem estar à espera, tive uma notícia que me bloqueou o cérebro.
Ainda estou a recuperar do embate, e não sei se ria se chore.
Porque a notícia parece ser boa, mas também pode ser má.
E até perceber o alcance da coisa, vou esperar.
Que nos últimos tempos, é o que tenho feito melhor.

MM

2 comentários:

Helena Barreta disse...

Que seja, então, uma espera serena e que no fim possa dizer que quem espera sempre alcança.

Um beijinho

MM disse...

Obrigada, Helena.
Bem preciso de uma força...

Beijinhos