terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Duas faces da mesma moeda

Hoje, enquanto arranjava as unhas na manicure, assistia ao Carnaval de S. Salvador da Bahia, na TV Record.
E embora não seja grande entusiasta desta época festiva, não pude deixar de admirar a energia imparável dos milhares de brasileiros que, ao som do trio eléctrico, sambavam no meio da rua.
Muitos deles de saltos vertiginosos e com um calor que (imagino) abrasador, dançavam electrizados os ritmos carnavalescos do momento, sem lugar para tristezas, nem angústias, nem miséria.
Porque é Carnaval e porque a vida são 2 dias, afinal.
Logo depois, a festa dava lugar ao noticiário da uma da tarde. E foi como se o cenário festivo da emissão anterior, pertencesse a outra galáxia.
Nos 20 minutos em que assisti às notícias, só ouvi um chorrilho de crimes, acidentes e tragédias de toda a espécie, como se naquele País imenso e cheio de maravilhas, só houvesse lugar para o lado sombrio da existência humana.
Foi o indivíduo que ateou fogo a 2 sem-abrigo.
Foi a menina de 3 anos que foi abalroada na areia, por uma mota de água conduzida por um adolescente de 14.
Foi o menino de 5 anos que caiu de um telhado, numa altura de 8m e que, ao que parece, aterrou de pé, apenas com um arranhão na cabeça.
Foi o assaltante, que depois de roubar uma loja qualquer, teve uma paragem respiratória e morreu.

Fico a pensar que parte de tudo isto - o Carnaval ou o Noticiário da TV Record, espelha a realidade do Brasil.
E concluo que são ambos faces da mesma moeda.
Porque a vida é feita de  luz e de sombra.
Em todas as partes do globo.
E em cada célula do corpo humano.

MM


1 comentário:

Anita Garcia disse...

E não é assim só no Brasil... Há duas faces da moeda por todo o lado e até em cada Vida...