domingo, 6 de abril de 2014

Aviso: este não é um post de corrida. É um post de Amor

Ontem, depois de correr 12Km, cheguei a casa perto das nove e meia da noite, feita num oito.
Nunca me tinha acontecido aquela sensação de esgotamento profundo e de dor. Correra da Vela Latina até aos Cais do Sodré, num misto de esforço controlado e de espanto pela beleza que é assistir ao entardecer junto ao rio. À medida que a corrida se torna mais fisicamente penosa, o silêncio instala-se, fazendo-me mergulhar dentro de mim própria. A beleza aparece nesse exacto momento e em mais nenhum outro.
Quando fiz o caminho de volta, aos 7Km sensivelmente, estava fisgada em completar os quinze. Bastava fazer um reset na minha cabeça e convencer o cérebro de que estava a começar naquele momento a correr.
Quando passei a Doca do Espanhol e atravessei as Docas, reentrei na minha zona de conforto. Tinha completado cerca de 10Km e fazer mais cinco não me assustava.
Mas aos 10,30Km o meu joelho esquerdo quebrou e as dores tornaram-se lancinantes, percorrendo-me até à cabeça do fémur. Corri 12Km num esforço muito grande, a correr e a coxear, se isso é possível. E quando o cronómetro marcou os doze exactos, comecei a caminhar, numa mudança de ritmo que não me aliviou {estava junto ao Museu da Electricidade}.
Era já noite e estava frio, e aqueles cerca de três quilómetros feitos a pé custaram-me mais que os doze de corrida. Cheguei a casa com dores fortes e cheia de frio. Tinha os gémeos e os pés doridos, e o joelho estava feito em papas. Mal conseguia pousar o pé no chão.
À minha espera tinha o meu homem preocupado. 
Vendo-me naquele estado, ajudou-me a tomar banho, secou-me o corpo e o cabelo com o secador e massajou-me a zona afectada com Voltaren. Depois, enfiou-me o pijama e umas meias quentes e eu perdi-me a chorar. Que também se chora de conforto e de amor.

Eu avisei. Este não era um post de corrida. Era de Amor.

2 comentários:

Pedagogia do Terror disse...

Gosto muito! Desse amor!

Escrever Sonhar disse...

Admiro muito essa tua determinação, e ele também, de certeza. Cuida de ti. beijocas.