quarta-feira, 12 de junho de 2013

Hoje podia ser uma noite do caraças!

Podia estar a caminho da Bica {a Bica é linda!!}, vestida de cores garridas e de chinela no pé.
Podia estar num quiosque qualquer lisboeta, a beber ginjinha e a deitar conversa fora com um punhado de amigos.
Podia estar a pedir licença para passar por entre os bailaricos apertados e suados, e podia estar a comer sardinhas no pão {à algarvia, como a minha mãe me ensinou}, ou a trincar um naco de febra num beco qualquer.
Podia estar a festejar com um copo de vinho tinto na mão e a entoar uma quadra alusiva. E podia chegar a casa às 5 da manhã, que uma noite não são noites e o fim-de-semana está perto.
Podia isso tudo e mais ainda, não fosse ter três filhos em casa {um deles, doente}, e duas noites mal dormidas em cima do corpo. E do cérebro, todo ele já macerado por natureza.
E só por isso, os meus santos populares ficam para o ano.
Sem azedume.
Mais ou menos, vá.

MM


3 comentários:

Katy Single disse...

Valha-nos a RTP1 pronto!!! porque também não fui :-(

Dolce Far Niente disse...

Valha-nos isso! :)

Beijinhos

Carla Pereira disse...

"Uns têm filhos, nós temos avós" é o nome do nosso blog e, ao ler este post, percebo que, de facto, o nome faz todo o sentido... Por vezes, principalmente, se os avós estiverem mais adoentados, também adiamos algumas saídas e a sensação é "Sem azedume. Mais ou menos, vá!" :)