segunda-feira, 24 de junho de 2013

Coisas de família

Quem me conhece bem, sabe que sou uma nódoa com provérbios. E que, apesar disso, insisto em dizê-los em público, facto que me já me colocou em situações verdadeiramente ridículas.
Confesso que esta minha incapacidade crónica me entristece bastante, porque se há coisa que gostaria de saber fazer com mestria, era rematar certas ideias ideias com certos provérbios. Quase como se a sabedoria popular pudesse, mais facilmente, validar qualquer raciocínio. Dá-se o lamentável caso de não acertar um.
Ontem percebi que é coisa de família, quando vi o meu filho Vasco a ler um livro de provérbios e a pedir que o irmão terminasse cada um que ele começava...atentem ao resultado: 

Vasco: Não se chora pelo leite...
Duarte: ...da mãe!
Vasco: Não se bate numa mulher nem com uma...
Duarte: ...bengala!

(???)

Tenho mil e um defeitos.
Porque é que também herdaram este?...

MM

1 comentário:

Manjerica disse...

é caso para dizer "quem sai aos seus..."
beijo!

:)