terça-feira, 5 de junho de 2012

Coisas que as mulheres não devem dizer que sabem fazer

Ao contrário do que a minha mãe sempre me ensinou {desculpa, mamã!}, acho que há coisas que as mulheres não devem fazer, sob pena de darem por si a fazer tudo.
Peço que não se zanguem já comigo, dizendo-me que estou a ser machista, ou que estou a diminuir o género feminino. Nada disso.
Apenas estou convicta de que já fazemos tanta coisa, que se formos convincentes sobre a nossa impossibilidade de fazer algumas delas, só temos a ganhar.
E também acredito piamente, que é apetitoso para um homem ter ao lado uma mulher que não sabe fazer tudo. E mais importante que isso, que não quer saber fazer tudo.
Convicta desta verdade, tenho posto em prática esta estratégia de me recusar a desempenhar certas tarefas, e acho que nós mulheres, deveríamos elevar esta convicção a nível nacional. Numa espécie de movimento feminino.
Eis alguns exemplos de tarefas que não chamo para mim:
Tirar a rolha de uma garrafa de vinho, champagne ou afins (implica um gesto pouco feminino e retira o encanto romântico de nos abrirem uma garrafa de qualquer coisa).
Despejar azeite do jerrican para o galheteiro (há lá coisa mais masculina que um jerrican?? O exemplo foi o azeite, mas tudo o que implicar jerricans, é coisa de homem no meu dicionário pessoal).
Pregar qualquer coisa na parede (não faço, porque sou péssima em bricolage. E há sempre quem faça, mais que não seja, a minha mãe).
Pintar paredes (pelas razões supra).
Limpar/lavar o carro (se há tarefa que gosto de ver o meu homem  fazer, é esta. Para além de que vivo bem com alguns brinquedos dentro do automóvel, e papelada qb. Digamos que é o meu escritório itinerante).
Ir com o carro à Oficina/Inspecção (não percebo uma palavra do que dizem os Srs. Mecânicos, por ignorância minha. E bloqueio sempre que me dão instruções simples, tipo "acelere!", "agora trave!", "puxe o travão de mão!". Também não ouço qualquer barulho fora do comum no meu carro. Todos os ruídos supostamente suspeitos, são sinal de vitalidade).
Estive aqui a pensar, e tudo o que implique automóveis não é tarefa que me assista. Nas minhas mãos, têm apenas o prazer de ser conduzidos.

Não me alongarei mais nesta lista de coisas que não quero saber fazer, simplesmente porque o meu homem também lê o blog, e não se provocam crises conjugais desnecessárias.
Quero apenas deixar clara a ideia, de que nos cabe a nós, Mulheres, fazer cair o mito de que fazemos tudo. Simplesmente porque faz parte. Ou porque ganhamos autonomia com isso.
Ao contrário, ganhamos cabelos brancos e depressões, porque ninguém no seu juízo perfeito se pode propor a fazer tudo. Ou a fazer tudo com jeito, pelo menos.
Se esta lista não vos disser nada, sugiro que construam a vossa própria, e que sejam irredutíveis nas tarefas que não querem saber fazer.
E se me permitem uma última sugestão, guardem a vossa energia para quando tiverem que fazer mesmo tudo.
Porque todas nós sabemos que há fases em que não há volta a dar.

MM






14 comentários:

Marisa Luna disse...

Olá!
Já me fartei de rir com este post, mesmo a abrir-me o apetite com tanta gargalhada.
Concordo contigo (posso tratá-la assim?) e também tenho coisas que me recuso a fazer, para além das mencionadas:
- Despejar o lixo;
- Fazer arranjos em casa (dos simples, como pôr lâmpadas, a outros, como arranjar autocolismos);
- Servir o prato do meu marido;
- Escolher-lhe a roupa
(...)
A minha mãe bem que me deixa umas "boquinhas", mas não estou para ouvir. Eles também têm de ser responsáveis por alguma coisa. Aqui em casa até de contas trato eu! Ora bolas!

Ah, mas de lavar o carro até gosto. Levo os miúdos comigo e vou às lavagens manuais. É uma festa! Mas não gasto mais de 1/2 euros e vou de 2 em 2 meses! LOLOL

MM disse...

Olá Marisa,
Claro que me podes tratar assim, agradeço!! :)
Ainda bem que tb te identificaste...e adoro as coisas que tb não fazes! :) Temos que fazer uma lista maior! :)
Beijocas

Isabel mc disse...

Posso aumentar a tua lista: engraxar os sapatos; aspirar (pouco estético para senhoras); carregar com malas/sacos compras; fazer sala ao canalizador ou electricista sempre que ela vai a casa... :)

D.S. disse...

Pois eu discordo totalmente dessa premissa do "mulheres não devem saber fazer tudo". É condescente e paternalista e consagra o mito de que há tarefas que são femininas e outras que são masculinas. Eu devo saber fazer tudo assim como o meu companheiro deve-se esforçar por saber fazer tudo.

Agora, o saber fazer não implica que eu tenha que fazer tudo. Implica só que precisando, sei me desenrascar sozinha. E para mim não há nada mais libertador do que isso. Se houver partilha equilibrada das tarefas entre os dois, melhor. Significa que nem eu nem ele temos de fazer tudo.

Agora, achar que não devo aspirar o pó porque não é feminino ou ele não dever pôr roupa a lavar porque isso é coisa de mulher para mim não tem cabimento nenhum. Quem sabe sujar sabe limpar, como a minha mãe costumava dizer ;)

Flor Guerreira disse...

Eu também já me ri imenso com o post! Eu bato mesmo o pé e digo "Não posso ser eu a fazer tudo"! Porque se deixasse, tinha ali quem deixasse tudo para mim!

MM disse...

Cara D.S., a questão que coloco sobre uma tarefa ser ou não feminina é, claramente, uma brincadeira. Uma caricatura, eu diria.
Tb defendo no post que devemos saber fazer tudo, embora não tenhamos que fazer sempre tudo. O ideal é que a distribuição de tarefas seja sempre equilibrada, mas nem sempre é...
Obrigada pelo cometário.

Um abraço

MM disse...

Isabel,obrigada pelos "acrescentos" à lista! :)

Beijocas

Juvenália disse...

Eu sou a mãe...! E embora tenha dito toda a vida à minha filha que devemos saber fazer tudo e não ficar dependentes de que alguém (entenda-se o marido) nos faça alguma coisa, tendo nisso até algum orgulho, cheguei à conclusão que errei e tenho que o assumir.
À custa disso, fui eu que sempre mudei as lâmpadas, que sempre preguei os quadros, que sempre liguei e pus a funcionar tudo quanto é electrónico, que pintei, que desloquei e montei móveis, que carreguei as malas para o carro, que fui às compras para a casa, que levei a filha bebé ao médico, com a mala pessoal, o saco das fraldas, o chapéu de chuva, a chave do carro, chamando o elevador ou abrindo a luz do hall com o nariz, com o cotovelo ou com o que estivesse liberto e mais a jeito.
Isto para não falar das tarefas domésticas, porque isso a minha Lídia lá ia fazendo, mal mas ia fazendo, embora as coisas mais complicadas acabassem, muitas vezes, por sobrar para mim!
Mas, mais ainda, nunca me doeram as costas, as pernas, a cabeça e raramente estive cansada e mal disposta, porque era muito chato o marido ouvir as minhas queixas como se eu tivesse que ser uma super-mulher.
O marido acabou por se cansar de ter uma mulher tão “perfeita” e procurou outra mais humana, enquanto uma amiga minha, quase sempre cheia de dores e enjoada, que requisitava o marido para as coisas mais simples e que nem refeições fazia, continua com ele lá em casa.
As minhas mãos, que toda a gente admirava quando gesticulava pela leveza e elegância tornaram-se grossas, pesadas e sem graça e, por tudo isto, é mesmo inevitável que concorde com a minha filha.
Hoje tenho um marido que vai às compras, faz as refeições, lava loiça quando é preciso, põe a roupa a lavar, estende, apanha e dobra, muda as lâmpadas, arranja os danos simples dos electrodomésticos, mas, como ninguém é perfeito, continuo a ter que fazer as coisas pesadas porque tem problemas de coluna e um braço igualmente problemático e, por isso, lamentavelmente, não vou recuperar a graciosidade das minhas mãos…!

MM disse...

Mãe, tens que criar um blog!!! :) :=

Beijinhos

S disse...

Assino o post!
Bjs
SB

PS - Será q é desta q o meu comentário fica?...

S disse...

FICOU!!!!
:-)

Neuza Mariano disse...

Olá MM

Descobri o teu blog e estou a adorar
muitos parabéns pelo belissimo trabalho =)

caso queiras passa no meu blog, ia adorar

também faço vídeos de maquiagem e moda.


neuzamariano.blogspot.com
http://www.youtube.com/user/neuzamariano?feature=mhee

Espero que gostes
muah***

MM disse...

Pois ficou!!! :)

Obrigada!

MM disse...

Olá Neuza!
Ainda bem que gostas, vai passando sempre! :)
Vou dar uma espreitadela no teu blog.

Beijinhos