quinta-feira, 26 de abril de 2012

Agarrar Desafios

Sempre vou agarrar o desafio de que vos falei aqui.
Olhando para trás, já fiz imensas formações para além da minha formação de base.
E em áreas tão diversas como a Gestão de Recursos Humanos; Imagem, Protocolo e Organização de eventos; Línguas; Dança de Salão e Dança Tradicional Portuguesa;  Reiki; Massagem para Bebés; Psicoterapia Gestalt, e outras que já nem me lembro.
Pode haver quem ache que é uma perda de tempo. E que tenho aproveitado pouco todas estas aprendizagens em áreas, aparentemente, tão distantes da minha.
Eu não concordo com esta perspectiva. De todo.
Nos tempos em que vivemos, temos que ter a capacidade e o arrojo para nos abalançarmos a novos conhecimentos e a novos desafios. Porque nunca sabemos quando e como vamos precisar deles.
Também estou convicta de que nenhum conhecimento ocupa lugar, e que tudo aquilo que aprendemos numa determinada área, pode ser importante e "utilizável" noutra qualquer.

Perguntam-me para que me servirá o Curso "Comunicar em Rádio". E se quero mudar as agulhas da minha profissão e tentar uma carreira diferente.
Cedo aprendi a nunca dizer nunca. Até porque já senti na pele as voltas que a vida dá.
Não me importaria, se tivesse alguma apetência e se surgisse uma janela de oportunidade, o que me custa a crer.
Mas não foi por isso que me inscrevi.
Fi-lo porque quero abrir horizontes.
E para me lembrar que há vida para além da minha zona de conforto.
E se todos nos dispuséssemos a fazê-lo, nalgum momento das nossas vidas, seríamos pessoas mais seguras.
E de certeza, mais humildes.

MM 


3 comentários:

Marta Anico disse...

Martinha, estou completamente de acordo contigo e fico feliz por saber que nao sou a única que gosta de deambular por temas e assuntos que, segundo essas mentes menos propícias à experimentaçao, "nao servem para nada". É mesmo como dizes, o saber nao ocupa lugar e enriquece=nos enquanto pessoas. Acredito nisso. Beijo

Ana Catarina Santos disse...

Querida Marta, espero que este aviso ainda chegue a tempo...
Uma vez na Rádio, sempre na Rádio. A Rádio é um vírus que entra em ti e nunca mais há-de sair! Vais ficar viciada, doente, dependente, com bichinho dentro...
Como sabes, sou uma Mulher da Rádio. Trabalho e vivo da e na Rádio. Também dou aulas de Rádio e na primeira aula aviso sempre os meus alunos: "cuidado, não se aproximem muito de mim, porque tenho uma doença altamente contagiosa". Há um silêncio na sala, uns olhares assustados, um agitar nas cadeiras. "A minha doença chama-se Rádio". Riem-se, aliviados. Mas no final do curso, muitos chegam perto de mim e dizem-me que, afinal, "sempre já estão doentes como eu!" ...
Depois não digas que eu não te avisei... :-)
Beijos, amiga!

You go girl!!!

Ana Catarina Santos

PS: E não acho nada estranho que andes a fazer formação em áreas que não são as tuas. Eu ando a fazer um curso de Poesia Japonesa... ;-)

MM disse...

Amiga, não imaginas como me sabem bem as tuas palavras!! E olha, quero dizer-te que não me importaria nada de ficar contagiada pelo bichinho da Rádio...às vezes acho que devia ter ficado convosco e seguido Comunicação Social, mas acredito que nada acontece por acaso. E que tudo acontece no tempo certo.
Só gostaria de descobrir que posso ter algum jeitinho...já não era mau! :)

Muitos beijinhos e vai dando notícias!!