sábado, 24 de março de 2012

Redenção

A semana que passou foi particularmente cansativa.
Nada foi diferente do que costuma ser, mas ao final de cada dia {e depois de deitar as crianças}, raras foram as noites em que não sucumbi ao abraço apertado do meu sofá.
E por lá ficava, até o abraço ainda mais apertado {e infinitamente mais doce} do meu homem, me levar para a cama. E me deixar dormir, num sono agitado e pouco retemperador.
Sei que andei mais impaciente com o mundo inteiro.
Simplesmente porque há coisas que não matam, mas moem. E remoem.
Mas também sei que não posso deixar que o mar revolto lá de fora, entre nas marés calmas da minha casa.
Nem que invada a minha paz de espírito como um tsunami.

A ti, meu Amor, as minhas desculpas pela rabujice.
E o meu obrigado pela infinita paciência. E pela tolerância. E pelas palavras. E pelos abraços.
Porque a vida é isto mesmo.
E o Amor também.


                                                                                                        [imagem]

MM

8 comentários:

Pérola disse...

Há fases para todos os gostos nesta vida. O segredo é aproveitar o melhor de cada uma delas.

MM disse...

Concordo plenamente!!

Um grande beijinho

Anónimo disse...

Ó minha rica: esta imagem é a mesma que está no header do "às nove no meu blogue"
Grande inspiração, minha querida!
lol

MM disse...

Caro(a) Anónimo(a),
É sinal que temos ambas (as bloggers, claro), bom gosto para bons blogues e para boas imagens.
Vejo que é fiel assíduo(a) dos dois. Também tem bom gosto.
Boas leituras.
E quando deixar de gostar, dou-lhe um singelo conselho: deixe de espreitar, ou fica a parecer voyeur.

Um abraço

Anónimo disse...

Ó minha rica: não tape o sol com a peneira!!! Mesmo os temas dos seus posts são, como dizia o outro, "aparecidos".
Falta de inspiração, queriducha.
Talvez falta de trabalho, emprego, sei lá... realização pessoal...
Assim também eu editava um blog...
Beijito, queriducha!!!
Chuak, chuack!

MM disse...

Caro(a) Anónimo(a),

Será a sua opinião.

Ocupe o seu tempo com textos que lhe agradam, ou parecerá que é o caro Anónimo(a) que anda muito desocupado(a).

Quanto a editar um blog, não aconselho. É demasiado azedo(a) e pouco empático(a).

É só uma modesta opinião.

Cumprimentos

Juvenália disse...

Adoro os seus comentários Anónimo/a!
São precisos, porque realmente os blogues são iguais! Basta abrir e percebe-se logo, nem é preciso ler!
Mas lendo também são iguais – na qualidade, porque revelam a mesma profundidade, a mesma sensibilidade, os mesmos sentimentos, as mesmas preocupações, o mesmo sentido de humor, para já não falar da quantidade do texto escrito, tudo igual!
Mas não é só por isto que gosto de si, Anónimo/a, é também pelo tipo de linguagem que emprega, que revela uma enorme educação, uma desmedida sensibilidade, um descomunal respeito, enfim, é extraordinário!
Mas não ficam por aqui, ainda, as razões por que o/a acho o máximo, é também e sobretudo pelo seu invulgar bom gosto, por dizer tão frontalmente as suas opiniões, assumindo tão claramente quem é e como é.
Parabéns

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.