terça-feira, 20 de setembro de 2016

Registar para não esquecer...



O mais velho toda a vida quis ser engenheiro, como o pai, mas há dois dias informou-me que quer ser Biólogo Marinho. Adora animais, mas nunca seria Veterinário porque não gosta de sangue nem de ver os bichos sofrer. E emocionou-se pela primeira vez, quase ainda de fraldas, quando morreu o pai do Rei de Leão. Bate certo.
A miúda quer ser artista e desenhar a vida toda. Como se isso fosse possível, torna-se ainda mais luminosa quando desenha. Tudo tem cor e detalhes e expressão. Nela e naquilo que põe no papel.
O do meio {ou já não é do meio?} decidiu que quer ser Chef de Cozinha. Está sempre pronto para ajudar nas refeições, faz maionese melhor que o Rui e uma salada de tomate como a da minha mãe, à algarvia.

Não sei o que o futuro lhes reserva, mas gosto que sintam esta liberdade para imaginarem qualquer coisa: ir à Lua, trabalhar na NASA, salvar vidas do outro lado do mundo {ou deste}, subir ao Evereste. Sonhar precisa-se, crianças e adultos. Urgentemente.

5 comentários:

Bailarina disse...

Engraçado! Ainda este fim de semana falámos deste tema! Adultos feitos, com profissões escolhidas e a trabalhar nas áreas de estudo, discutiam sobre as outras coisas que gostavam de ser, a começar por mim que continuo a pensar que teria dado uma psicóloga ou jornalista jeitosa e hoje também penso que poderia ser feliz enquanto enóloga.
Isto só para dizer que importa sonhar, poder sonhar, seja em que idade for!

Marco Silva disse...

O que és daquilo que querias ser quando fosses grande? A questão que todos deviamos fazer ;)

emierre-photography.blogspot.com

Bailarina disse...

vou levar a questão do Marco silva, para discussão!

Dolce Far Niente disse...

Marco, muito obrigada pela sua pergunta. Vou escrever sobre isso :))

Maria Rita disse...

Marta, a minha filha quer ser médica, trabalhar na caixa do pingo doce e ser professora, e eu aceito.
Atualmente é mãe de quem deixa nas brincadeiras.

beijinho