sábado, 17 de outubro de 2015

Boa corrida, pessoal!



Amanhã, enquanto tenho amigos a correr a meia-maratona e a maratona pela primeira vez, fico em casa de pijama todo o dia. Curo a neura de me ter predisposto a cumprir um objectivo para o qual não trabalhei, e acalmo a frustração de me ter deixado acomodar. Afinal, abandonei o plano de treino da Asics que fiz há uns meses atrás, e vou-me desculpando com o muito trabalho que tenho tido, e com o cansaço sobre-humano que, às vezes, sinto como avassalador.
Sei, no entanto, que são desculpas de mau pagador. Há muitas mães a correr, muitas profissionais cheias de muito trabalho, muitas mulheres que fizeram o pino e o salto encarpado para se prepararem para a prova de amanhã e que, ainda assim, estão lá. Sem lugar a lamechices de quase nenhuma espécie.
E porque a vida é feita de compensações, decido fazer panquecas para os meus filhos, logo de manhã. E não despir o pijama o dia todo. E ver filmes de empreitada. E cansá-los de beijos e abraços. E aninhar-me nos braços do meu homem no nosso sofá. E ler o que me apetecer. E dormir a sesta. E não fazer nada.
A vida é isto: vitórias e chamadas de atenção.


2 comentários:

Ana Raquel disse...

Cada um dá o que pode. Talvez p a próxima já consiga. Tudo de bom.

Anónimo disse...

Pense naqueles que a fazem sorrir a valer! Sem cansaços extremos ou dores musculares dolorosas. A corrida da vida é muito mais saborosa e compensadora! Bjs