terça-feira, 15 de setembro de 2015

Nunca pensei escrever isto...

Já devem estar fartos de me ouvir dizer que ando cansada. Mas acreditem que sim. Que me sinto exausta assim que acordo. Que estou com pouca energia. Que tenho a memória feita num oito. Que as linhas do computador se juntam numa amálgama esquisita de símbolos que nem sempre consigo decifrar.
Falho em coisas básicas e dou por mim a esquecer-me de outras, que nunca antes esqueceria. O meu sono não é retemperador e os meus dias têm sido tão loucos de trabalho, que hoje cheguei a casa e sentei-me na casa-de-banho a chorar. Sem razão. Exaustão, apenas.

Às sete da tarde, o Rodrigo entrou porta adentro e deu-me um treino de morte. E salvou-me o dia, porque o cansaço do corpo ilude o da alma.

2 comentários:

Tita Bica disse...

Olá, gosto muito de ler o que escreve e ao ler o texto de hoje senti-me perfeitamente identificada. Sei exactamente o que isso é.

Anónimo disse...

Como te compreendo ...é assim mesmo que me sinto ... beijinhos grandes