quinta-feira, 4 de junho de 2015

Maus fígados

Nunca fiz dieta na vida.
Não duvido que a genética tenha ajudado, mas sei que o exercício físico que faço desde miúda tem contribuído para não me perder. Comecei na ginástica rítmica com seis anos e mudei para a dança com dezasseis. Já adulta e mãe de filhos, tenho corrido. As mazelas do meu corpo decorrem da idade e das três gravidezes, mas olho ao espelho sem desespero e algumas vezes {confesso}, ainda com alguma vaidade.
À beira dos 41, contudo, tenho pela primeira vez uma dieta alimentar. Os meus maus fígados e a minha vesícula sensível foram as razões fortes para ter aceite o convite do espaço Saúde de Corpo e Alma para uma consulta de Nutrição com a Dr.ª Inês Silva, depois de um episódio caótico que me fez vomitar a Vila de Oeiras quase inteira.
Há já algum tempo que pensava em procurar um Nutricionista, mas foi preciso achar que morria com o estômago virado do avesso, para me decidir e aceitar a proposta.
O medo continua a ser um motor importante para tomar decisões, a verdade é essa: a minha tia tirou a vesícula {de tal forma estranha que o médico a guardou num frasquinho para mais tarde recordar}, e a minha avó paterna morreu com uma cirrose hepática.
Eu cresci com o medo da minha mãe pelo peso desta carga genética, e é graças a ela que tenho regras que vou quebrando com pesos de consciência.
Ainda assim, cometo excessos e dou-me mal com eles. Peco por não planear refeições, por passar muitas horas sem comer, por quase não mastigar os alimentos e por diversificar pouco. E um dos piores hábitos, bebo pouca água.

Dr.ª Inês Silva, obrigada pela infinita paciência e por todas as recomendações. Aos poucos, vou introduzindo cada uma delas no meu dia-a-dia, umas mais custosas que outras.
Uma pergunta: posso passar os sumos com vegetais dentro? Juro que como sopa todos os dias...


Texto escrito em parceria com o espaço Saúde de Corpo e Alma



3 comentários:

Vanessa disse...

Sou da opinião de que uma reeducação alimentar é o remédio para muitos males, só é pena pouca gente pensar nisso.
Eu neste momento tive de voltar a reeducar-me e comecei a fazer acupunctura para tratar um problema que eu desconhecia que vinha de tal sítio. Veremos se isto tem resultado.

Sérgio Pontes disse...

Também eu ando a tentar reeducar-me a nivel de educação.

Para já, consigo aceitar melhor vegetais, legumes e frutas

Mas isto vai ser para melhorar

Bjs

Macro Nutrição disse...

Muito obrigada pela partilha :) Estamos sempre a tempo de reeducar os nossos hábitos alimentares em prol da nossa saúde ;)