quinta-feira, 9 de abril de 2015

Mini me

Não posso dizer que sejas a mais desafiante dos três, mas és, de certeza, a que mais me questiona enquanto mulher que sou, e que tu também serás um dia.
És melhor que eu em tudo. Mais organizada, mais meticulosa, mais decidida e mais sensível com tudo o que te rodeia. Dizes mais facilmente o que tens a dizer, sabes defender-te com unhas e dentes, ao mesmo tempo que nos desarmas a todos com uma sensibilidade que emociona.
Coleccionas conchas e sementes como verdadeiros tesouros, ofereces desenhos feitos por ti à família inteira, voltas a ser bebé sempre que se aproxima a data de uma vacina, enfias-te na minha cama a meio da noite, em completo silêncio, como se fosse a tua. 
És feita de partes de mim, mas és infinitamente mais forte. E essa certeza serena-me alguns dias e algumas noites, porque a vida nem sempre é macia, e porque gostaria de te poder livrar de todas as pedras e de todos os buracos dela. Mas não posso.


1 comentário:

Ana Sousa disse...

E não é maravilhoso reconhecer nas nossas filhas uma versão mais "evoluída" ?!! Gostaria no entanto, que a minha sentisse mais interesse pela matemática mas...

PS: Adoro a sua camisola :)