sábado, 21 de março de 2015

É já amanhã! Posso hibernar?


Na quarta-feira fiz o meu último treino antes da Meia Maratona de Lisboa {11km}. Exactamente metade do que terei de correr amanhã. Metade do percurso, metade do esforço, metade dos quilómetros até à meta, metade de desconhecido, porque não sei como reagirá o corpo, nem a cabeça na metade que falta.
Quando chegar aos 11km de prova {altura em que já estou estafada nos treinos}, terei que pensar que estou a começar a correr, numa espécie de reset psicológico. E rezo a todos os santinhos para que esse engodo mental seja o suficiente para fazer o que é preciso para chegar ao fim.
Nessa altura estarei em terreno desconhecido. Não sei como reagirá a minha cabeça, nem as minhas pernas ao esforço que nunca testei, e estou tão ansiosa como na véspera de um teste.
Ainda assim, olho para estes últimos meses e acho que já cortei a meta, antes mesmo de ter começado a prova. Defini objectivos e cumpri-os, um a um. Treinei ao frio, à chuva, ao vento, à noite, ao calor. Corri na companhia da Ana, do meu marido e sozinha. Corri em grupo {um grupo exigente}, e fui a última a chegar, mas cheguei. Fiz o que pude e só por isso, já me sinto de parabéns. 
Poderia ter desistido tantas vezes. Ter ficado na cama quente tantas vezes. Ter escolhido o meu sofá tantas vezes. Mas fui sempre.

Há muita gente que me pergunta o que é preciso fazer para começar a correr. Respondo que é preciso esquecer todas as desculpas {mesmos as aparentemente mais válidas}, e correr.
Essa decisão precipitará outras. Juro.


3 comentários:

Teresa I. disse...

Esta foto está genial! Ilustra na perfeição o teor do post. Para o bem e para o mal ;)
Coragem! A pior parte do caminho está feita!

Vidas da Nossa Vida disse...

Muito boas energias para ti!! Dou-te 6 dos meus km que consigo correr -comecei há uma semana e numa semana também me superei- e já é mais uma ajuda!! Beijinhos

Fio A Pavio disse...

É a minha primeira prova a sério mas foi a alavanca para me voltar a mexer ! Não sei como nem em que estado mas vou terminá-la!