domingo, 1 de fevereiro de 2015

De anel no dedo [colado, colado]


Há dois dias sonhei que tinha finalmente encontrado o meu anel de noivado. Estava no saco do aspirador, ideia que me terá ficado no subconsciente, depois de uma leitora do blogue me ter dado a sugestão de lá ir procurar.
O sonho foi tão real que acordei a meio da noite inundada por um sentimento de felicidade que esmoreceu logo a seguir, dois segundos depois de perceber que não era verdade.
O que não sabia é que a minha intuição estava certa e que o anel, embora não estivesse metido no aspirador, já estava em casa, ali bem perto.
Hoje, depois de correr 27km e de me ter visto na meta à sua espera; depois de me ter dito o quanto significou eu ter-me levantado às seis da manhã de um Domingo para o acompanhar em mais esta aventura, o meu homem voltou a pôr-me o anel do dedo. E não...não houve praia, nem pôr-do-sol, nem pedido de casamento, como há quase dois anos atrás. Mas houve o momento exacto, as palavras certas, e a capacidade eterna de me emocionar.

[a todos os que deram contactos de canalizadores e mil e uma ideias para resgatar o anel, o meu sincero agradecimento. Este não irá pelo cano. Vos garanto]


2 comentários:

Ela é Bela disse...

:D

Anónimo disse...

Mas afinal onde estava o anel??