quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

As minhas 5 razões para correr

Quem lê este Dolce Far Niente há algum tempo, sabe que sempre odiei correr. E também sabe que impus a mim própria a corrida como a minha 11ª resolução para 2014.
Desde que o ano começou até hoje fiz seis corridas, num total de 33,23Km. E se, para muitas pessoas, estes resultados não são nada {ou muito pouca coisa}, para mim significam o ultrapassar de muitas barreiras, quase todas elas inquilinas da minha cabeça. Apenas isso.

Para quem me tem perguntado como é que este milagre se deu {aqueles amigos que me conhecem de longa data e que acham que fui possuída por um qualquer alien atleta}, aqui ficam as 5 razões que me fazem correr ao frio, à chuva, ao vento e à noite:

1. Provar a mim própria que sou capaz de fazer algo que nunca achei possível.
2. Comer tudo o que me apetece, sem culpa {objectivo enviesado, porque nos dias em que corro tenho menos fome}.
3. Acompanhar o meu homem numa actividade que ele gosta. E deixá-lo orgulhoso das minhas pequenas vitórias {objectivo lamechas, mas tão válido como todos os outros}.
4. Chegar a casa e tomar um banho de água a escaldar. O melhor de todos.
5. Acordar a meio da noite com as pernas e os pés doridos. Um dorido bom {não sei explicar melhor}.

E para as mulheres/mães que julgam que nunca conseguirão correr 1Km seguido {como eu pensava}, lembrem-se do exacto momento do parto. Do controlo da respiração e da sublimação {lá, nalgum momento do percurso, da dor}. 
Foi assim que corri os meus primeiros 5Km: a lembrar-me que pari três filhos com uma epidural que pouco aliviou e que corri, nessas horas longas, a maior maratona da minha vida. 
{Quase} tudo o resto se faz com uma perna às costas.




6 comentários:

Beatriz Sotomayor disse...

Ter companhia para correr ajuda bastante! E parece-me a razão que a mim mais me motivaria :))

Anónimo disse...

Marta,
antes de correr o 1º quilómetro fez alguma preparação? Eu queria começar mas estou muito enferrujada, além de que sempre fui uma sapa a Ed. Física.
BJS
AMC

Marlene disse...

Arrepiei-me com a última frase...
De facto parir um filho é uma maratona (sem epidural, no meu caso), mas é fantástico ver que conseguimos tudo sempre com garra, determinação e coragem.

Obrigada!

(bj Marlene - venho cá espreitar todos os dias)!



Lili disse...


Bom dia
...Acho que é desta. Sempre detestei correr. Acho que nem sei respirar como deve ser...
Mas, lê-la mudou-me a perspetiva.
Vou tentar.E vou pensar no que aqui escreveu.
E vou pensar que tive 2 filhos sem epidural.
Obrigada.

Maria José disse...

Como me revejo...também foi a minha resolução deste ano. E com frio(ontem estavam 4º)lá vou eu. Corridando como eu digo, a correr e a andar, sim, porque ainda não aguento fazer tudo a correr. Mas vou conseguir!!! Não é nada fácil para quem faz 50 daqui a 12 meses...:)

Correr Na Cidade disse...

Força. Como diz uma retalhista conhecido, quem faz 2k faz 42k. interessa é começar e continuar. Os primeiros 5 treinos são os mais difíceis.

Boas corridas.
Filipe Gil
Correr Na Cidade