sábado, 19 de outubro de 2013

Das noites memoráveis

Apesar dos meus 39 anos de idade, continuo a ter a mesma sensação de quando tinha 10 e achava que ninguém {ou muito pouca gente}, iria achar-me algum interesse quando me conhecesse mais profundamente.
Passados estes anos todos e já com três filhos a tiracolo, continuo a ter de lutar contra o desconforto que sinto sempre que contacto pela primeira vez com alguém que admiro, porque sou perita na arte de bloquear o raciocínio lógico, achando que tudo o que digo toca a raia do medíocre.
Ontem fui ouvir a Catarina falar do seu livro e do seu blog na Luchapa, e porque o evento era organizado por esta querida amiga, tive a sorte de poder jantar com a própria. Finalmente iria conseguir trocar dois dedos de conversa com a mulher que leio diariamente há muito tempo e de quem devorei literalmente o livro nas férias de Verão {acho que devo ter sido a primeira pessoa que o comprou na Bertrand de Portimão, que ainda o foram buscar ao armazém}. 
Por tudo isto e por mais umas quantas parvoíces intrínsecas, ontem ia um bocadinho aflita.
Acontece que há pessoas que têm o dom de quebrar as nossas barreiras e o nossos limites mais profundos. E de nos mostrar {sem darem conta disso}, que há fantasmas que só estão na nossa cabeça.
Com a Catarina foi assim.

Ontem foi uma noite memorável por muitas razões. A mais importante de todas, porque foi entre amigos. Isso diz tudo.








{Para além da Catarina, as minhas parceiras diárias: esta e esta}


3 comentários:

Pedagogia do Terror disse...

(Re) encontros felizes!

Katy Single disse...

Acho muito bonito bloggers interagirem! Nice fotos!! kiss

Anónimo disse...

devorar literalmente? comeu o livro assado ou cozido? :)))