sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Amor em forma de paparoca!



A sabedoria popular diz que se agarra um homem pelo estômago.
O que a sabedoria popular não diz, é que também se agarram mulheres da mesma forma, feitiço perfeitamente lícito desde que se tratem de mulheres já apaixonadas por outros aspectos do seu homem {mal seria!}, e que irradiem felicidade por serem muito bem nutridas pela cara-metade. É o meu caso, que sou mulher de sorte.
Tenho para mim que o Amor encerra muitas formas e manifesta-se de muitas maneiras. 
Tanto pode vir mascarado de prendas douradas e de gestos megalómanos, como de beijos doces, abraços apertados e bons pratos de comida.
O Amor que tenho o privilégio de viver vem, muitas vezes, sob a forma de alimento. Ora escondido num prato despretensioso de tomate, manjericão e vinagre balsâmico, ora numa terrina de massa gratinada com pimentos, cebola roxa e cogumelos, ou até mesmo numa taça de couscous com bacon, pimentos vermelhos e alcaparras. 
A verdade é que sou moça de boa boca {só não me apresentem miudezas nem pezinhos de coentrada!}, e não sou difícil de agradar. Mas sabe sempre muito bem ser surpreendida com jantares caseiros que tenho a sorte de adorar.
Darei notícias dos presentes gastronómicos que vou recebendo.
Até lá, invejem-me...





2 comentários:

Avó de 3 disse...

Que bom aspecto têm estes pratos, tão coloridos...dá vontade de comer!!!
Que sorte tem, em ser presenteada assim...
Desfrute dessa Felicidade...

Ligia Silva disse...

Também tenho a sorte de ter sido surpreendida com as surpresas gastronómicas do homem aqui de casa :)