quarta-feira, 18 de abril de 2012

Um amor chamado Nutella

Sei que estou a subir uns quilitos na balança, quando me vejo de passagem num vidro qualquer, e já não me reconheço.
E quando me sento, e aparecem aquelas banhinhas à volta da barriga, a espreitar {ainda que timidamente} das calças e das camisolas.
E quando o meu filho diz com um ar fofinho mas assertivo "mamã, gosto tanto da tua barriga gordinha!".
E quando as minhas calças de ganga já não me deixam respirar fundo {e às vezes, nem respirar de todo!}.

Quando tudo isto acontece em simultâneo, sei que é sinal de alarme.
E que é tempo de alguma contenção nos jantares com os vizinhos, e com os pecados da gula que vou cometendo, com a desculpa de ser só mais um dia.
Porque de dia para dia, vou alargando. E vou caindo no risco de me habituar à minha nova figura, quase sem dar conta.
E embora não queira nada voltar aos meus 20 anos, quero sentir-me bem na minha pele de 37.

Acho que me resta fechar a boca e mexer-me.
E comer uma bolachinha com Nutella de vez em quando, em prol da minha sanidade mental.
E para evitar um episódio de violência doméstica.
A família agradece.



MM


4 comentários:

moimême disse...

Tenha algum cuidado sim mas n exagere. Eu fui escrava dos 52 kg durante anos e, agora que tenho alguns anos mais q os 37 (chuif), tenho também mais 10kg mas uma tonelada de alegrias a mais.

Viagem com tudo incluído disse...

No ano passado passei por uma situação semelhante e estava bastantes quilos acima do meu normal. Mas depois algum esforço, já lá vão todos e agora já me sinto eu de novo! Força nisso porque é essencialmente uma questão de mentalização e força de vontade.

Helena Barreta disse...

Não há nada melhor do que nos sentirmos bem com o nosso corpo.

O meu truque para continuar a comer gelados diariamente (os gelados são mesmo a minha perdição) e não ver isso reflectido na balança é aumentar os quilómetros e a velocidade que corro e que me obrigo a fazer, todos os dias.

Vá, ânimo e persistência para combater o que acha que tem a mais. O exercício físico também só custa muito nos primeiros dias, depois habituamo-nos. Força nessa determinação, contra a nutella, marchar, marchar.

Um beijinho

MM disse...

Obrigada pelas palavras de incentivo!! :) São umas queridas!
Helena, já tinha saudades suas...:)